Grupo é preso suspeito de desviar alimentos estragados para revender

Conforme a Polícia Civil, três funcionários de uma empresa de coleta de lixo foram flagrados desviando os produtos do caminhão

Um grupo de quatro homens foi detido na quinta-feira (30) suspeito de desviar alimentos estragados de supermercados de Belo Horizonte (MG) para revender em Contagem (MG). Conforme a Polícia Civil, três funcionários de uma empresa de coleta de lixo foram flagrados desviando os produtos do caminhão e colocando os itens, como carnes e iogurtes, em outro automóvel, conduzido pelo quarto suspeito.

Segundo informações do G1, a carga recolhida tinha aproximadamente 300 kg. Os suspeitos foram encaminhados para a delegacia e prestaram depoimento. De acordo com a vigilância sanitária, os produtos apreendidos com o grupo estavam impróprios para consumo.

Aos policiais, um dos funcionários da coleta de lixo informou que, às vezes, retira itens para consumo pessoal e que, há cerca de um ano e meio, passou a vender os alimentos para um homem.

O suspeito explicou que na maioria das lojas fica um fiscal para averiguar a coleta e exigir a prensagem das mercadorias, mas, quando não há fiscal, é possível separar os produtos. Ainda conforme o funcionário, ele e os colegas da empresa não tinham conhecimento sobre o destino dos alimentos vendidos e que os três recebiam R$ 100 por carga.

Já o motorista do veículo informou que passou a adquirir os alimentos estragados há cerca de cinco meses. Segundo o homem, os produtos eram guardados em um freezer na casa dele e depois os alimentos eram repassados para outro homem revender em um mercado de Contagem (MG).

Após os depoimentos, os quatro foram liberados. A Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar o caso.

Em nota ao G1, os supermercados que tiveram alimentos vencidos desviados afirmaram que estão apurando os fatos. De acordo com a rede, a empresa parceira responsável pela coleta do lixo “já tomou as providências de desligamento, por justa causa, dos colaboradores envolvidos”.