Grupo protesta contra Temer no Rio e pede novas eleições

Novas eleições capa

Novas eleições 2Centenas de manifestantes contrários ao presidente Michel Temer faziam um protesto na manhã deste domingo (4) em frente ao Copacabana Palace, na Zona Sul do Rio. Eles usavam cartazes descrevendo o processo de impeachment como golpe e pedindo a saída de Temer. Os ativistas gritavam palavras de ordem como “Fora Temer” e “Diretas Já”. O ato, que começou por volta de 11h, seguia pacífico até 14h10 e policiais acompanhavam o grupo.

Por conta do forte calor, muitos dos ativistas se abrigavam em baixo de uma árvore. Alguns deles vestiam camisas vermelhas e era possível ver bandeiras de centrais sindicais como a CUT e a CTB.

Por volta de 12h40, o grupo ocupou as duas faixas da Avenida Atlântica — uma delas já estava interditada para área de lazer — e caminhou em direção ao Leme. Os organizadores estimavam 2 mil pessoas presentes. Eles prometiam ir até o Canecão, em Botafogo.

Na China, onde participará da cúpula do G20, Temer minimizou as manifestações realizadas nos últimos dias contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Também neste domingo, o presidente voltou a falar dos protestos. Em uma entrevista coletiva, afirmou que, na opinião dele, “depredação é delito, não é manifestação”.

“Ontem [sábado], eu disse que uma coisa é a manifestação democrática, que é importantíssima. […] O movimento de junho de 2013 naufragou por causa dos depredadores. Quando começaram a depredar, o movimento ficou paralisado”, destacou Temer aos jornalistas na China, onde está nos últimos três dias para participar de encontro de cúpula dos países do G20.

No sábado (3) ele conversou com jornalistas em um hotel na cidade de Hangzhou.“São mais do que naturais em face do instante politicamente mais complicado que foi a decretação do impedimento. É natural que alguns grupos se reúnam para protestar. Agora, foram grupos pequenos e depredadores”, disse Temer.

Fonte: G1