Helicóptero de Omar Aziz é preso pela PF com dinheiro e listagem de pessoal

Polícia Federal - Elicóptero

Colegas jornalistas de Roraima informaram na tarde desta quinta-feira (23) ao Radar que um helicóptero foi apreendido pela Polícia Federal, no município de Pacaraima, no nordeste do Estado, já fronteira com a Venezuela. No helicóptero havia dinheiro, listagem de pessoal e material de campanha da candidata ao Governo daquele Estado, Suely Campos (PP), cujo número de campanha é 11. Ela é esposa do ex-governador de Roraima, por dois mandatos consecutivos, Neudo Campos (PP), e o substituiu durante o período eleitoral porque o registro de candidatura do ex-governador foi cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Roraima, com base na Lei da Ficha Limpa. As informações são de que o helicóptero é de propriedade do ex-governador do Amazonas e senador eleito, Omar Aziz (PSD) que teria emprestado a aeronave ao ex-governador Neudo Campos.

Polícia Federal - Elicóptero3Omar Aziz apoia Suely Campos para o governo de Roraima. Ela e o ex-governador Neudo Campos são ex-sogros de um dos irmãos do ex-governador e agora senador Omar Aziz. A candidata de Omar disputa o segundo turno com o atual governador de Roraima e candidato à reeleição, Chico Rodrigues (PSB) – o deputado Marcelo Ramos estava até lá por Roraima fazendo campanha para o candidato do seu partido e de Serafim Corrêa.

O helicóptero foi levado para o comando do Exército, e os passageiros para o Distrito Policial.

Neudo Campos

O ex-governador de Roraima, por dois mandatos consecutivos, de 1995 a 2002, foi preso em 2003 na Operação Gafanhoto, acusado de liderar um esquema de falsas folhas de pagamento no Estado, por meio de funcionários fantasmas (os “gafanhotos”), que roeram 230 milhões dos cofres públicos. Em 2010, Neudo Campos, que é investigado em mais de 20 inquéritos e ações penais no Supremo Tribunal Federal (STF), ainda tentou se eleger deputado federal, mas não conseguiu. Suas condenações em primeira instância já somam 51 anos.

Em 27 de abril deste ano, o ex-governador, de 64 anos, foi finalmente condenado a 16 anos de prisão pelos crimes de peculato e formação de quadrilha apontados pelo Ministério Público na Operação Gafanhoto. Ele continua recorrendo das decisões da Justiça em liberdade. (Any Margareth)

Polícia Federal - Elicóptero 2