Histórico: pela primeira vez desde 2009, amazonenses estreiam 100% na Série D

Os clubes amazonenses precisaram de três estreias “meia-boca” para, enfim, serem perfeitos em uma rodada de abertura da Série D do Campeonato Brasileiro. Explica-se: o campeonato ocorre desde 2009, mas apenas em quatro edições, incluindo a de 2018, foi representado por dois times do Estado. Essa foi a primeira vez que ambos conseguiram os três pontos. O Manaus fora de casa, por 1 a 0, contra o Baré, e o Nacional por 3 a 0, no estádio Ismael Benigno.

As últimas tentativas foram marcadas por vitória de um ou outro, ou até mesmo de nenhum dos dois. A primeira foi em 2011, quando o Penarol perdeu em casa para o Cuiabá, e o Leão da Vila Municipal empatou também em casa, mas contra o Vila Aurora. Em 2016, o Princesa empatou em Manacpuru com o Baré, e o Naça perdeu fora para o Genus. No ano passado, o Tubarão até venceu o Real Desportivo por 3 a 0, em casa, mas o Fast empatou fora, contra Colorado da Consolata.

Números, na maioria das vezes, podem não significar nada, mas valem, ao menos, para dar esperança aos torcedores mais pessimistas. O Naça, por exemplo, disputa a quarta divisão pela sexta vez em sua história, e apenas em duas delas avançou de fase: 2009 e 2013. Curiosamente, foram apenas nessas duas temporadas que o Naça estreou com vitória. Para os mais superticiosos: nas duas ocasiões os rivais eram de Roraima.

Outro dado positivo refere-se a duelos contra o Baré na primeira rodada. O rival de abertura do Gavião do Norte foi o mesmo nos dois últimos anos, sempre sendo pedreira. Em 2016, o Princesa, mesmo com classificação à segunda fase, empatou sem gols contra o Índio da Consolata, no Gilbertão, na primeira rodada. No ano passado, foi a vez do Fast perder pontos precisos contra o adversário, dessa vez fora de casa, em nova igualdade em 0 a 0.

Estreias positivas do Manaus em cenário nacional

O primeiro jogo oficial do Manaus FC num campeonato regional aconteceu no dia 31 de janeiro, na Arena da Amazônia, quando venceu o Clube do Remo-PA por 2 a 0, gols de Hamilton e Rossini. Foi o cartão de visitas da equipe então treinada por Wladimir Araújo em jogos fora do Amazonas. A segunda partida desse quilate aconteceu no dia 7 de fevereiro, pela primeira fase da Copa do Brasil, com empate por 2 a 2 contra o CSA-AL. No sábado, o Gavião venceu o Baré-RR fora de casa e manteve a escrita.