“Homem do interior ganha enganação enquanto empreiteiras ganham milhões”, diz Dallas

Dallas e Melo 09 BEm entrevista a imprensa, nesta quarta-feira, o deputado estadual Wanderley Dallas (PMDB) fez duras críticas ao governador do Estado, professor José Melo, por causa do que o parlamentar diz estar ocorrendo no interior do Estado. “Melo se apresentou na campanha eleitoral como um homem sofrido do interior, que veio para a capital tentar a vida. Prometeu mundos e fundos aos seus “irmãos” dos municípios. Perdeu a eleição no primeiro turno, mas virou no segundo. E o que o povo dos nossos barrancos ganhou com isso?, questionou o parlamentar, respondendo ele próprio sua pergunta: “Só enganação e sofrimento”.

Dallas disse que essa situação torna-se clara quando se vê as manifestações de descontentamento por onde quer que o governador passe. “Melo tem ido aos municípios lançar uma enganação chamada “Banco do Povo”, que nada mais é que a Afeam (Agencia de Fomento do Estado do Amazonas) com linhas de crédito mais duras, armando verdadeiras arapucas para os incautos. E de vez em quando distribuindo uns títulos de terra, como se previsse que o caboclo vai precisar desse título pra vender o que lhe resta na vida pra pagar as dívidas da “arapuca do dinheiro fácil” que o governador o fez entrar”, critica Dallas, arrematando: ‘enganar é tão somente o que o governador tem feito, não toca obras, não cumpre promessas e ainda restringe projetos, colocando a culpa na crise”

Dallas repetiu criação do marketing de campanha do governador, que virou jargão após o Radar popularizar a frase “o pobre e humilde filho de seringueiro”, para ironizar o fato de que o governador se apresentou dessa forma durante o período eleitoral, mas na verdade era “lobo em pele de cordeiro”. “É só qualquer jornalista ir ao interior do Estado que vai ver exatamente o que estou dizendo. O  “caboclo” que se apresentou como humilde é o pior gestor que já passou pelo governo. E para o homem do interior tem sido uma verdadeira desgraça”, definiu Dallas.

Descrevendo  como está o interior, o parlamentar comentou: “Em Itacoatiara, Parintins, e vários outros municípios, abandonou a segurança pública; em Maués, sucateou a saúde; em Coari, pagou e não construiu a ponte do Pêra; em Tefé, pagou e não construiu a ponte do Abial; em Tefé, está acabando com a UEA; em Manacapuru, destroça a educação; em Parintins, abandonou as obras em andamento. E por aí vai…”.

Dallas disse que os projetos ambientais do Estado desabaram, o que gerou críticas internacionais. E na TV, Melo tenta botar toda a culpa na crise. “Que crise? Não tem dinheiro para cuidar do interior, mas tem para pagar apaninguados; não tem dinheiro para cuidar do interior, mas tem para torrar R$ 45,5 milhões numa estrada de sete quilômetros ligando a uma Cidade Universitária que ainda nem existe; não tem dinheiro para cuidar do interior, mas tem para viajar a Paris para posar de estadista num evento em que ele é plateia, não protagonista. Que governo é esse?”, indagou o parlamentar.