Homem é preso suspeito de matar adolescente no Monte Horebe

Foto: Divulgação

João Vitor Costa Palheta, de 18 anos, mais conhecido como “Gabiruta”, foi preso na quinta-feira (27), por suspeita de participação no homicídio do adolescente Elias Emanuel Alves Aquino, de 15 anos, conhecido como “Lourinho”, ocorrido na noite de 8 de fevereiro,  em uma área de mata no Monte Horebe, zona Norte.

O mandado de prisão preventiva foi efetuado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). O jovem estava desaparecido desde o último dia 8, e seu corpo foi encontrado em uma cova, na tarde dessa quinta, com várias marcas de golpes de faca e cabeça degolada.

De acordo com o delegado Charles Araújo, durante depoimento na especializada, “Gabiruta” declarou que ele e os outros três indivíduos, que já estão sendo investigados pela polícia, receberam ordens de pessoas que comandam o tráfico de drogas nas comunidades Rei Davi e Monte Horebe, ambas na zona norte, para que matassem Elias. O crime teria sido motivado pelo fato da vítima ter trocado de facção e também pela vítima ter expulsado alguns moradores do local onde residia, na invasão Monte Horebe.

Segundo o adjunto da especializada, seguindo as ordens, os infratores iniciaram buscas pela comunidade, invadiram a residência de Elias e o encontraram escondido em baixo da cama. “Após encontrarem a vítima, o grupo levou o adolescente para um sítio, localizado naquela área da cidade, onde o torturaram com chutes, murros e pauladas, cortaram as orelhas dele, e em seguida o degolaram. Após isso, enterraram o corpo no local”, explicou Charles Araújo.

Conforme Araújo, após João indicar o local onde o corpo do adolescente poderia ser encontrado, as equipes da DEHS, do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), Polícia Militar, Instituto de Criminalística (IC) e Instituto Médico Legal (IML) foram acionados para realizar buscas e a remoção do corpo da vítima.

Segundo o adjunto da DEHS, João Vitor compareceu à especializada, pois está sendo ameaçado de morte por membros de uma facção rival. O mandado de prisão em nome dele foi expedido no dia 27 de fevereiro deste ano, pelo juiz George Hamilton Lins Barroso, da Central de Plantão Criminal.

João Vitor foi indiciado por homicídio. Após os procedimentos legais na unidade policial, será conduzido para audiência de custódia, no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, bairro São Francisco, zona sul da capital.

Com informações da assessoria da PC-AM