Homem que assassinou companheira e tentou atear fogo no corpo assume que matou por ciúmes

Foto: reprodução

Whilso de Carvalho Santana, de 38 anos, suspeito de matar a facadas a companheira, Verônica Sena dos Santos, de 37 anos, foi preso na tarde desta segunda-feira (3). Após divulgar imagens do suspeito, a polícia civil recebeu denúncias que ele estava escondido na casa de um familiar no bairro Cidade de Deus, zona norte de Manaus. O crime aconteceu no último sábado (1°), no bairro Morro da Liberdade, zona sul. No interrogatório, ele assumiu para a delegada ter matado a companheira por ciúmes.

A equipe da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) foi até o local onde Whilso estava escondido. Ao perceber que os agentes fizeram o cerco o homem tentou se matar.

“A casa estava bem fechada com vários cadeados. Ele teve uma atitude suicida ao tentar se matar, mas nós impedimos que ele cometesse o intento e o prendemos”, disse o delegado Charles Araújo, titular da DEHS.

Whilso foi encaminhado ao Hospital e Pronto-Socorro Platão Araújo onde recebeu atendimento médico. Após os curativos, o autor foi conduzido a sede da DEHS onde confessou o crime.

A delegada adjunta da DEHS, Marília Campêlo, comanda o Núcleo de Combate ao Feminicídio e, interrogou o Whilso e confirmou que ele alegou ter matado a companheira por ciúmes.

“Esse é um caso típico de feminicídio, o que é triste. Após esfaquear a companheira, ele tentou atear foto na residência justamente para tentar montar um cenário de um acidente, mas não deu certo. Agora é saber o que mais ele nos revelará durante o período em que ficará preso”, contou a adjunta.

Após as diligências na especializada e o exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML), Whilso ficará a disposição da justiça.