Homem que fez família refém já matou dois homens com mais de 90 facadas

Em 2005, ele teria assassinado um dos homens com 99 facadas.

Isaac de Souza Martins, vulgo “Isaac Doido”, de 37 anos, que seguia mantendo a esposa Rosana de Almeida Fonseca, de 40 anos e seus dois filhos menores, sendo um de 7 e outro de 8 anos,  encarcerados dentro da própria residência na rua 15, no bairro Novo Aleixo, zona Norte de Manaus, nesta segunda-feira (17), teria surtado após descobrir que a mulher estava decidida a ir embora de casa naquela noite.

‘Isaac Doido’ é conhecido da polícia pela extensa ficha criminal. Ele é apontado como homicida de ao menos dois homens. Ambos assassinados a facadas. Uma de suas vítimas, Robson Farias de Vasconcelos, foi esfaqueada 99 vezes. Já Elleson Guimarães Lima levou 73 facadas, segundo o laudo do Instituto Médico Legal (IML). Outras vítimas que também podem ter sido assassinadas por Isaac, segundo a polícia, são Cristiano Pinho de Almeida o ‘Fininho’ e Francisco Cândido de Souza, o ‘Chico Boi’. Todos esses crime são de 2005.

Ele teria supostamente descoberto que a mulher, por não aguentar mais ser agredida pelo companheiro violento, estava pronta para sair de casa ainda naquela noite. Assim que soube, o homem iniciou uma discussão e, foi então que pegou a mulher e os dois filhos do casa – um menino de 8 e uma menina de 7 ano – e os obrigou a ficarem em um compartimento do kitnet onde moram.

O fato que teve início por volta das 23h de ontem (16), segundo informações preliminares, durou cerca de 12 horas. Nesse período, nem mesmo as crianças puderam se alimentar ou fazer qualquer outra necessidade fisiológica.

Isaac montou uma barricada dentro de casa usando uma geladeira. O objeto além de impedir a fuga da mãe e seus filhos, serve também para dificultar a visibilidade para o interior do imóvel além do acesso de policias militares. Rosana de Almeida Fonseca, de 40 anos, teria acionado a polícia assim que o marido começou a sessão de tortura e ameaça de morte.

De acordo com a polícia, para tentar acessar o local, a energia do imóvel foi cortada e os militares da Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam) e da Companhia de Operações Especiais (COE) iniciaram as negociações com o homem para liberar os reféns.

Negociação

Nesta manhã de segunda-feira (17), o irmãos de Isaac, nome não informado e também um membro da família de Rosana, após saberem do fato, por meio de transmissão das lives do Radar Amazônico, se dirigiram até o endereço do casal e junto à polícia tentaram contato com Isaac, sem êxito.

O advogado de Isaac também está no local e colaborou com a polícia.

Processo

 Rosana de Almeida Fonseca, de 40, que convive com Isaac há 16 anos, já havia solicitado à Justiça medidas protetivas em 2018. Ela teria relatado durante o depoimento que seu marido é usuário de drogas, e sempre que estava drogado tinha comportamento violento e a agredia e lhe ameaçava de morte.

Segundo ela, seu marido era estressado e que certa vez exigiu que ela lhe desse dinheiro, como ela não tinha o valor, ele a insultou com palavras de baixo calão. Diante das injúrias, ela chegou a sair de casa, mas retornou dias depois.