Homem que matou engenheira diz que trabalhava para a vítima

Jefferson Borges de Souza, de 34 anos, foi preso nessa quinta-feira (9), suspeito de matar a engenheira Andréia Defavari Vasconcelos, de 46 anos. O crime ocorreu na sexta-feira (3) e o corpo da vítima foi encontrado no dia seguinte, sábado (4), dentro do seu próprio carro, no estacionamento do Hospital 28 de Agosto. O suspeito foi preso em via pública, no bairro Cidade Nova, zona Norte.

De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DESH), delegado Paulo Martins, o homem e a vítima tinham uma relação profissional, pois Andréia fazia serviços de agiotagem e Jefferson realizava as cobranças dos valores.

Ainda de acordo com o delegado, em seu depoimento, o suspeito disse que Andréia tinha um tratamento agressivo e sempre fazia ameaças a ele; além de pressioná-lo para receber o dinheiro dos empréstimos.

No dia do crime, por volta das 17h40, os dois se encontraram no bairro Santo Agostinho, zona Oeste. Após a exigências por parte da vítima com relação aos pagamentos, Jeferson entrou no carro da engenheira, modelo Honda Civic, de cor prata e utilizando um cordão que estava no carro, enforcou a mulher.

Segundo o delegado Paulo Martins, o crime não foi premeditado, tendo em vista as circunstâncias de como ocorreu o assassinato.

Jefferson foi indiciado por homicídio. Ao término dos trâmites na DEHS, ele será levado para audiência de Custódia, no fórum Ministro Henoch Reis.