Homem que matou suposto estuprador ficará 18 anos preso no AM

 

Fernando Azevedo dos Reis foi condenado a 18 anos e quatro meses de reclusão por ter matado com 22 facadas, Aroldo de Brito Azevedo, em 2016, no bairro Tancredo Neves, zona Leste de Manaus. Segundo ele, a vítima teria danificado um aparelho de som e, supostamente, abusado sexualmente de uma familiar sua.

A decisão foi do Conselho de Sentença da 3.ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus, nessa quarta-feira (16), durante o projeto “Mutirão do Júri”, que ocorre esta semana no Fórum Ministro Henoch Reis, no Aleixo, zona Centro-Sul. 

A sessão foi presidida pela juíza de Direito Eline Paixão e Silva Gurgel do Amaral Pinto, tendo a participação do promotor de justiça Rogério Marques Santos representando o Ministério Público do Amazonas (MP-AM) e o defensor público Rafael Albuquerque Maia atuando como defensor do réu.

Durante os debates, o promotor de justiça pediu a condenação pelo homicídio qualificado (recurso que impossibilitou a defesa da vítima), enquanto que a defesa pugnou pela absolvição por legítima defesa e, de forma subsidiária, requereu o reconhecimento do homicídio privilegiado e a retirada da qualificadora do recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

O Conselho de Sentença, acolhendo os argumentos do MP-AM, condenou o acusado Fernando Azevedo dos Reis pela prática do crime de homicídio qualificado pelo recurso que impossibilitou a defesa da vítima. 

A pena, foi estipulada pela juíza Eline Paixão em 18 anos e quatro meses de reclusão. Ele foi condenado pelo crime de homicídio qualificado. 

Com informações da assessoria do TJAM.