Identificados donos do canal bolsonarista que transmitiu atos antidemocráticos pelo YouTube

blank
O inquérito que investiga atos antidemocráticos descobriu quem são os donos do canal Foco do Brasil (antigo Folha do Brasil), com dois milhões de inscritos no YouTube.

O presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido-RJ) recomendou o canal em uma live, dias antes de uma operação do caso ser deflagrada. “Não é porque fala bem, não. É porque fala a verdade”, afirmou.

Os vídeos são apresentados pelo palestrante motivacional Cleiton Basso.

José Luiz Bonito, conhecido como Roberto Boni, sósia de Roberto Carlos, é um dos administradores do canal, junto com a empresa Folha do Brasil Negócios Digitais, controlada por Anderson Azevedo Rossi.

De acordo com reportagem do Globo que mostra o rastro do dinheiro que financia manifestação antidemocráticas favoráveis a Bolsonaro, o Foco do Brasil mantém um canal do YouTube, com 2,8 milhões de inscritos, em que posta vídeos de Bolsonaro, e um jornal que comenta as principais notícias do dia sob a ótica bolsonarista.


Na última sexta-feira, o apresentador do Foco do Brasil falou sobre a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro. Ele ataca a cobertura da imprensa, minimiza o caso e não cita que a prisão ocorreu na casa do advogado da família Bolsonaro.

Conforme revelado pelo GLOBO no início deste mês, relatório produzido a pedido da CPMI das Fake News, identificou 2,065 milhões de anúncios pagos com verba da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom) em sites, aplicativos de telefone celular e canais de YouTube que veiculam conteúdo considerado inadequado. Entre eles, estão páginas que divulgam notícias falsas, oferecem investimentos ilegais e até aplicativos com conteúdo pornográfico.