Idosa espera há um ano no Hospital Adriano Jorge por cirurgia no joelho

O Ministério Público do Amazonas (MP-AM) instaurou inquérito civil para apurar denúncia de violação de direitos de uma pessoa idosa que, há mais de um ano, espera pela realização de uma cirurgia, que deveria ter sido realizada pela Fundação Hospital Adriano Jorge, em razão de doença inflamatória no joelho esquerdo.

De acordo com o documento, a idosa Ruth Trindade de Souza possui uma doença de caráter inflamatório chamada “gonartrose” no joelho esquerdo, que acomete pessoas idosas e pode causar muita dor, já que provoca a destruição e deformidade da cartilagem articular do joelho.

Fila de espera

No último sábado o Radar mostrou que a fila de espera é de 600 pessoas para a realização do exame de ressonância magnética em todas as unidades de saúde do Estado do Amazonas já chega ao número de 600 pessoas.

O MP já havia entrado com um procedimento contra o Hospital Adriano Jorge e pediu providencias sobre a situação da pessoa idosa. Em julho deste ano, a unidade de saúde informou ao órgão que a paciente encontra-se em fila de espera e que seriam agendados novos exames pré-cirúrgicos antes da realização do procedimento requerido.

O extrato com o caso está publicado no Diário Oficial do MPAM na edição desta quarta-feira (9), e assinado pelo promotor de Justiça, Mirtil Fernandes do Vale. No entanto, segundo o documento, Ruth Trindade informou ao Ministério Público que até agora a cirurgia não foi realizada, tampouco foi chamada para fazer os exames pré-cirúrgicos.

Considerando que é obrigação do poder público, com absoluta prioridade à pessoa idosa, a efetivação do direito à vida e à saúde, o MP viu a necessidade de apurar suposta violação de direitos em decorrência de dificuldades encontradas por pessoa idosa para realização de procedimento cirúrgico ortopédico no joelho, pelo sistema público de saúde do Estado do Amazonas.

Sem resposta

A reportagem do Radar buscou explicações junto à Secretaria de Estado de Saúde (Susam) para a demora no atendimento da idosa, no entanto, nenhuma resposta foi enviada.

Confira o documento na íntegra