Igarapé do 40: Prosamim e Prefeitura serão denunciados ao MPF

igarapé do 40
Mato, lixo e esgoto. Foi assim que a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Caama) resumiu os problemas encontrados no Igarapé do 40. Em visita técnica ocorrida hoje (26), o presidente da Caama, Luiz Castro (Rede) constatou as ‘condições’ do curso de rio, que transpassa pelo Prosamim e indústrias de pequeno porte, em seu entorno.
Diante do óbvio descaso com o igarapé, o deputado estadual assinalou que irá procurar o Ministério Público Federal (MPF). O objetivo é realizar uma ação específica de cobrança de medidas para sanar os problemas encontrados.
Para Luiz Castro, o igarapé é emblemático por ter sido o último a receber a implementação do Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus, o que ocorreu no ano passado. Há um impasse entre o governo do Estado e a prefeitura da capital: um ‘empurra’ para o outro o cuidado com o 40.
“Vamos cobrar o Prosamim e a prefeitura da capital, responsáveis pela limpeza, manutenção e saneamento do Igarapé. Se há um bom relacionamento entre os gestores, é preciso chegar a um consenso, pelo bem da população”, afirmou.
O presidente da Comissão de Meio Ambiente também informou sobre a cobrança de um conjunto de procedimentos a curto prazo (para limpeza e saneamento); e também a longo prazo, com plantio de mudas em todo o entorno e educação ambiental para a população.