Incentivando a reciclagem, coleta seletiva da Prefeitura alcança 300 mil pessoas

Atendendo a 122 pontos da cidade e com o intuito de incentivar a reciclagem, o serviço de coleta seletiva, mantido pela Prefeitura de Manaus, já alcançou, em média, 300 mil pessoas até agosto. A coleta é coordenada pela Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) e percorre 12 bairros da cidade todos os meses.

De acordo com a prefeitura, os caminhões da coleta seletiva atendem entre conjuntos residenciais, condomínios, comunidades, órgãos públicos e militares e escolas.

O secretário da Semulsp, Paulo Farias, afirmou que o serviço também é educacional e consiste em incentivar a população a separar o lixo doméstico, entregando para a reciclagem os materiais que podem ser reaproveitados, como garrafas pet, embalagens de tetra-pack, plásticos, latinhas, papel e papelão, entre outros produtos.

“Esse programa é essencial na medida em que visa a estimular o cidadão a organizar seus resíduos e dar a destinação correta a esses materiais. E, quando a população entrega os recicláveis para reutilização, temos menos lixo nos rios, nas ruas e em lixeiras viciadas”, explicou.

Farias também lembra que ao entregar o lixo à coleta seletiva, a população está colaborando com o mercado da reciclagem.

“É também uma fonte importante para as associações e grupos de catadores que atuam no mercado local, uma vez que todos os resíduos coletados pelo programa vão direto para esses trabalhadores”, reforçou.

O morador do Conjunto Colina do Aleixo, na zona Leste, Mauro Freitas, afirmou que utiliza o serviço da coleta seletiva e já orientou os familiares a colocarem para fora de casa os resíduos toda a segunda-feira da semana.

“Aqui a gente entrega garrafas PET, cartela de ovos, embalagem de tetra pack e papelão. Já sabemos o horário que a rota passa, então fica fácil cooperar”, explicou.

A moradora do conjunto Vila Verde I, na zona Oeste, a autônoma, Ana Luzia, disse que procura higienizar os produtos antes de entregá-lo ao carro da coleta seletiva, que passa às terças-feiras no bairro Santo Agostinho. “Sempre lavo as garrafas PET e as embalagens plásticas em geral, porque sabemos que esse material vai para os catadores trabalharem”, lembrou.

Nesta terça-feira (22) as rotas dos carros da coleta passam por áreas como o Parque 10, zona Centro-Sul, onde atende a 13 conjuntos residenciais e mais escolas e órgãos públicos; além da região da Ponta Negra, Lírio do Vale, Belvedere e Vila Verde, todos na zona Oeste, abrangendo conjuntos residenciais, vilas e órgãos militares e órgãos públicos.