Anúncio

Índia e Paquistão trocam tiros na fronteira e deixam seis mortos

Os Exércitos da Índia e do Paquistão trocaram tiros nesse sábado (20) ao longo de sua fronteira volátil na Caxemira. Ao menos cinco civis e um soldado foram mortos na última escalada de violência na região envolvendo os dois países.

As mortes em ambos os lados da fronteira ocorreram quando os dois inimigos se culparam por iniciar hostilidades, que envolveram bombardeios de aldeias na fronteira e violaram um acordo de cessar-fogo de 2003.

Os episódios de sábado marcam o quarto dia consecutivo de confrontos entre os vizinhos. Nos dias anteriores, seis civis e três soldados morreram.

Índia e Paquistão têm uma longa história de relações amargas para a Caxemira, um território do Himalaia reivindicado pelos dois em sua totalidade. Eles lutaram duas de suas três guerras pela região desde que ganharam a independência do domínio colonial britânico, em 1947.

A polícia indiana disse que os soldados paquistaneses atacaram com munições de morteiros e armas automáticas em vilas e postos fronteiriços indianos na região de Jammu nesse sábado. Três civis, um deles adolescente, foram mortos na área de Caxemira controlada por indianos. Pelo menos 16 civis e dois soldados ficaram feridos.

Um soldado do Exército indiano morreu no setor de Poonch, ao longo da fronteira de fato, onde soldados indianos e paquistaneses trocaram tiros e disparos de morteiros, disse o coronel Nitin Joshi, porta-voz do Exército indiano.

Autoridades paquistanesas culparam a Índia de provocar a morte de dois civis e ferirem outros quatro ao longo da fronteira.

Ambos os países acusaram o outro de iniciar os combates de fronteiras e causar baixas civis e militares.

O ministro de Relações Exteriores do Paquistão convocou a vice-presidência do Alto Comissariado indiano para protestar contra o que ele chamou de violações de cessar-fogo não provocadas pelas tropas indianas.

Fonte: Notícias ao Minuto