Indígena acorrenta-se em frente ao STJ exigindo afastamento de Wilson Lima

Foto: reprodução

Dois indígenas realizaram um protesto com intuito de reivindicar o afastamento do Governador Amazonas, Wilson Lima e seu vice Carlos Almeida. O ato começou por volta das 13h, da última quarta-feira (18), e contou com cartazes e uma atitude extrema dom líder Francisco Mura. Ele se acorrentou em um poste de ferro, no gramado do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília.

Acompanhado da também líder indígena, Mirtes Kokama, Francisco fez duas transmissões ao vivo nas redes sociais para divulgar o protesto. Acorrentado no poste, o líder fala sobre o manifesto pela saúde por conta das vítimas que o novo coronavírus tem feito, principalmente aos manauaras e indígenas do Amazonas.

“Estamos reivindicando pelo sistema de saúde do Amazonas que está um lixo. Os manauaras e indígenas estão morrendo com a doença. Pedimos ao STJ que nos ajude. Que o governador preste conta de tudo que está acontecendo no nosso Estado. E nós como liderança pedimos a prestação de contas da entidade (STJ) ao governador do estado do Amazonas por tudo que está acontecendo à nossa saúde”, protestou.

O ato contra o governo foi por conta da corrupção do superfaturamento na compra de ventiladores pulmonares, durante a Pandemia da Covid-19, em uma loja de vinhos. O caso que foi primeiramente denunciado pelo Radar, ocasionou a Operações Sangria da Polícia Federal (PF) que já teve duas fases até agora.

Confira o vídeo: