Indígenas venezuelanos serão capacitados pela Prefeitura com curso de Português Instrumental

Visando oferecer conhecimentos básicos sobre língua portuguesa para os indígenas venezuelanos da etnia Warao, a Prefeitura de Manaus, por meio da Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi), dará início à primeira turma do curso “Português Instrumental” deste ano para esse público.

As aulas começarão nesta quarta-feira (28) e seguem até o dia 2 de maio, sempre às segundas, terças e quartas-feiras, de 8h às 10h, no bairro Alfredo Nascimento, um dos locais onde os estrangeiros estão abrigados em Manaus.

Segundo a diretora geral da Espi, Stela Cyrino, o curso faz parte do Programa de Inclusão Socioeducacional da Escola, e tem por objetivo proporcionar aos indígenas uma participação social mais efetiva, com melhores condições para integração à sociedade local, além de ampliar a possibilidade de empregabilidade.

“A Prefeitura de Manaus, juntamente com os governos federal e estadual, está empenhada em oferecer ajuda humanitária aos indígenas da etnia Warao, com ações nas áreas de saúde, assistência social e agora na educação. Essa capacitação é importante para que eles melhorem a comunicação no nosso idioma e assim tenham melhores oportunidades no mercado de trabalho”, afirmou.

O conteúdo programático das aulas está dividido nos seguintes temas: “Gramática: substantivos, adjetivos e pronomes”, “Falando sobre eventos no presente e verbos mais usados”, “Construção de frases”, “Solicitar e dar informações”, “Características físicas das pessoas”, “Produtos da região, valores e quantidades” e “Comércio: vender e fazer compras”. A carga horária do curso é de 32 horas.

Parceria

A Espi realizará o curso em parceria com Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), que disponibilizará um intérprete para traduzir o dialeto dos indígenas venezuelanos, facilitando a comunicação entre professor e alunos, e com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), que irá proporcionar o espaço físico para a realização das aulas.

Reconhecimento

Em janeiro deste ano, o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) concedeu à Prefeitura de Manaus, um documento de reconhecimento pelas ações de acolhimento e apoio aos índios venezuelanos da etnia Warao, que começaram a chegar à cidade no ano passado, fugindo da grave crise econômica e social do seu país de origem.