Indústria do Pará empregou mais que a do Amazonas

Em 2016, o número do setor industrial do Amazonas alcançou 1.157 unidades. Essa variável vem apresentando queda desde 2014 (1.248). Em relação às unidades da federação, é a 7ª com o menor número e a 3ª da região norte. Os dados são da Pesquisa Industrial Anual Empresa (PIA-Empresa), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A pesquisa também aponta que o número de pessoas ocupadas nas indústrias amazonenses, em 2016, foi 93.737. É o menor valor dessa série histórica que começou em 2007. Essa variável vem apresentando quedas consecutivas desde 2014 (139.027).

Em relação às unidades da federação, o setor industrial do Amazonas ocupou a 15ª posição nessa variável e a 2ª posição na região norte. Em 2016, a indústria amazonense foi superada pela indústria paraense em número de postos de trabalho, foto que não ocorria desde 2004 quando o Pará teve 95.183 postos e o Amazonas 89.735.

As receitas líquidas de vendas (receita bruta menos os impostos) das indústrias amazonense alcançaram, em 2016, R$78,9 bilhões, um decréscimo que ocorre desde 2015. Mas o valor de 2016 é menor do que o de 2013. Em relação às unidades da federação, o Amazonas ocupou a 9ª posição e a 1ª posição, na região norte.

O valor da transformação industrial do setor no Amazonas alcançou R$35,5 bilhões (valor bruto menos o custo das operações industriais), com valores decrescendo desde 2015. Em relação às unidades da federação, o Amazonas ocupou a 8ª posição e a 1ª posição, na região norte.

PIA-Empresa

A Pesquisa Industrial Anual Empresa (PIA-Empresa) tem por objetivo identificar as características estruturais básicas do segmento empresarial da atividade industrial no país e suas transformações no tempo, através de levantamentos anuais, tomando-se como base uma amostra de empresas industriais.

Fonte: IBGE