Inquérito das fake news investiga seis deputados federais bolsonaristas

Foto: Reprodução

Oito deputados bolsonaristas são alvos do inquérito das fake news que tramita no Supremo Tribunal Federal. Os deputados investigados são filiados ao PSL, legenda ao qual o presidente Jair Bolsonaro, atualmente sem partido, era filiado e pela qual ele foi eleito presidente da República.

Na manhã desta quarta-feira, 27, a Polícia Federal faz buscas nas casas do empresário Luciano Hang, do presidente do PTB, Roberto Jefferson, e do blogueiro Allan dos Santos, além de outros ativistas.

Seis deputados federais são alvos do inquérito: Cabo Junio (PSL-MG), Bia Kicis (PSL-DF), Carla Zambelli (PSL-SP), Daniel Silveira (PSL-RJ), Luiz Phillipe Orleans e Bragança (PSL-SP) e Filipe Barros (PSL-PR).

Os deputados federais não foram alvos dos mandados de busca e apreensão expedidos pelo ministro do STF, Alexandre de Moraes, e executados pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira. Eles apenas serão ouvidos pela polícia nos próximos dias. A informação foi confirmada pela Globonews, pela revista Veja e pela Bandnews.

Outros dois deputados estaduais de São Paulo também são investigados: Gil Diniz (PSL) e Douglas Garcia (PSL). A Polícia Federal realizou buscas no gabinete de Garcia na Alesp na manhã desta quarta-feira, 27

O deputado federal Junio Amaral (PSL-MG) confirmou que não foi alvo de buscas, mas disse que também não recebeu nenhuma intimação para prestar depoimento.

“Não sou não (alvo das buscas). Só se for lá no gabinete (parlamentar, em Brasília), mas como estou em Minas já teriam me avisado”, disse. “Essa história de que sou alvo de inquérito, tenho quase certeza que é invenção. Eu vou fazer uma consulta nos próximos dias para saber se estou sendo investigado em alguma coisa dessas fake news aí ou daqueles tais, eles estão entendendo assim, atos contra a democracia”, completou.