Internado, Bolsonaro evolui bem e passará por novos exames

Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está evoluindo bem mas ainda evita falar após ser internado na quarta-feira (14) em um hospital de São Paulo, apontam informações obtidas pela analista de política Basília Rodrigues e pelo repórter Leandro Magalhães, da CNN.

Apesar do presidente estar bem, as dificuldades na fala ocorrem devido aos soluços, reações das obstruções intestinais que levaram o presidente ao hospital, complementou uma fonte próxima ao líder do Executivo.

Além disso, a fonte também escreveu que os movimentos peristálticos do presidente “estão voltando” e que, nesse ritmo, Bolsonaro não precisaria passar por nova cirurgia no local – a quinta desde o atentado à faca de setembro de 2018.

Segundo o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, os procedimentos realizados até o momento retiraram um litro de líquido do estômago de Bolsonaro, mas os médicos ainda avaliam a necessidade de uma nova cirurgia. A equipe afirmou que o presidente estava com uma alça do intestino dobrada.

“Há uma possibilidade de cirurgia, mas também há esperança de que essa dobra se desfaça naturalmente. Os medicos estão a todo momento fazendo essa avaliação”, afirmou Eduardo em um vídeo publicado em seu canal no Telegram.

Bolsonaro foi internado em Brasília, no Hospital das Forças Armadas (HFA), na madrugada desta quarta-feira (14), alegando dores abdominais. Em 2018, durante a campanha presidencial, ele sofreu um atentado à faca que causou ferimentos no intestino.

Após ser diagnosticado e internado em Brasília, o médico de Bolsonaro, Antônio Macedo, decidiu transferir o presidente para São Paulo. No começo da noite de quarta, ele deu entrada no Hospital Vila Nova Star, na capital paulista.