Investigação do MP vai apurar existência de servidores fantasmas em Nova Olinda

Foto: Reprodução/Facebook

O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) vai investigar a possível existência de servidores fantasmas na prefeitura do município de Nova Olinda do Norte (a 135 km de Manaus), de responsabilidade do prefeito Adenilson Reis. Segundo o MP, dois servidores estariam lotados no quadro de servidores, porém sem estarem prestando serviços à prefeitura.

A informação consta na portaria publicada no Diário Oficial do Ministério Público, na edição dessa quarta-feira (12). Assinado pelo promotor de Justiça Kleyson Nascimento Barroso, da Promotoria de Justiça da Comarca de Nova Olinda do Norte, o documento indica que os dois suspeitos de serem servidores fantasmas são Elailson França Marques e Jorge Luís Amazonas Ferreira. (Veja documento no final da matéria)

O inquérito civil instaurado, segundo a portaria, vai apurar especificamente a “eventual existência de prováveis servidores públicos ‘fantasmas’, isto é, supostos integrantes da administração pública do município de Nova Olinda do Norte, os quais, em que pese constar os nomes nos quadros de servidores, não necessariamente prestam ou prestaram serviços à municipalidade”.

O promotor leva em consideração ainda que é função institucional do Ministério Público a defesa do patrimônio público e da estrita observância dos princípios constitucionais inseridos no artigo 37 da Constituição Federal.

Determinações

O órgão ministerial vai ouvir depoimento da titular da Secretaria Municipal de Administração de Nova Olinda, Maria do Socorro Ferreira Belém e vai ouvir também o titular da Secretaria Municipal de Fomento e Produção, Raimundo da Silva Marinho.

Além disso, o MP solicitou à prefeitura municipal os documentos de Elailson e Jorge Luís, que seriam os “servidores fantasmas”. Foi solicitada ainda lista com os nomes de todos os servidores públicos que trabalham na representação da Prefeitura Municipal de Nova Olinda do Norte em Manaus, seja em que condição for, com os respectivos cargos e jornada semanal de trabalho.

Sem respostas

O Radar procurou a assessoria da prefeitura de Nova Olinda para saber quais as possíveis explicações sobre o assunto. No entanto, não obteve respostas sobre os questionamentos feitos pela reportagem através do e-mail prefeituragabinete.non@hotmail.com, até a publicação desta matéria.

Confira o documento na íntegra