Iran Medeiros desrespeita ordem de juíza pra não sair de Manaus e ainda grava vídeo dizendo “até logo” (ver vídeo)

Iran Medeiros Foto e doc prisão

Ao conceder o relaxamento da prisão do vereador Iran Medeiros, acusado de estelionato, a juíza Margareth Rose Cruz Hoagen, da 4ª Vara Criminal em Manaus, fez a seguinte advertência: “defiro a liberdade provisória ao requerente mediante termo de comparecimento a todos os atos do processo e determino a imposição das seguintes medidas cautelares (…) “proibição de se ausentar desta Comarca (Manaus) até o fim da instrução processual”. (Ver decisão da juíza no final da matéria)

Mas o vereador decidiu desrespeitar a decisão judicial e ainda por cima – pasme, meu povo? –, gravou um vídeo onde mostra até o relógio pra dizer que horas está saindo o voo que o levará embora de Manaus. O destino é Coari, onde o vereador lança sua pré-candidatura à prefeito da cidade pelo DEM, sigla da qual ele é presidente do Diretório Municipal e que tem como presidente regional, o líder da oposição na Câmara Federal, o dono de construtora, deputado Pauderney Avelino – aquele que até baba de ódio quando fala da presidente afastada Dilma Rousseff, a quem acusa de todo tipo de ladroagem.

Vale lembrar, que para não permanecer na cadeia, o vereador Iran Medeiros explicou o fato do oficial de justiça não o ter encontrado, por várias vezes, em seu endereço em Coari, alegando que está com residência fixa em Manaus, “visto que tem um filho que encontra-se em estado vegetativo, indo somente para as reuniões na Câmara e voltando no mesmo dia para Manaus”. Isso dá a entender que Iran Medeiros não passa um dia inteiro sequer longe do filho doente, meia verdade já que ele viajou ontem (19), não voltou no mesmo dia, vai participar da tal de pré-convenção partidária amanhã (21), e sabe lá quando é que volta.

Mas, diante de uma sensibilizada juíza que deve ter se compadecido com um pai dedicado ao filho doente, Iran Medeiros conseguiu sua liberdade condicional e saiu gravando vídeos, no mínimo, bisonhos já que, em um, põe o judiciário em suspeição ao dizer que “foi pago propina a alguém do Forum” e, em outro, desrespeita decisão da juíza que o libertou e ainda termina a gravação dizendo “até logo”. (Any Margareth)

DOC Prisão Iran Medeiros

Clique na imagem para ampliar