Iran Medeiros usa dinheiro público para pagar advogados e assessor de imprensa e é dedurado pelo próprio assessor que posta a notícia no Facebook (ver documentos)

Iran - Post

Semelhante ao que acontecia no período de Adail Pinheiro na Prefeitura de Coari, acusado de pagar advogados com dinheiro público, o presidente da Câmara Municipal de Coari, vereador Iran Medeiros, que está travando uma “guerra” judicial na tentativa de retornar ao cargo de prefeito em exercício de Coari, transformou os advogados Elton Manoel Barreto Rodrigues e Aldevan Souza Cordovil em procuradores do Legislativo municipal. Iran Medeiros define seus atos como “em caráter de urgência e excepicionalidade (sic) – o certo é excepcionalidade – e de “premente necessidade de interesse público” – interesse de quem mesmo? Os dois procuradores vão ganhar salário de R$ 4.500, 00 pagos pela Câmara de Coari.

Vale lembrar que os dois advogados assinam peças jurídicas de interesse de Iran Medeiros na Justiça Eleitoral, na tentativa de cancelar a posse do 2º colocado nas eleições de 2012, o empresário Raimundo Magalhães, e de retornar ao cargo de prefeito de Coari. O advogado Aldevan Cordovil, durante o período em que Iran Medeiros foi prefeito em exercício, foi secretário de Educação. Durante sua gestão, o procurador geral de Justiça do Estado, promotor Fábio Monteiro, constatou que mais de 6.000 crianças estavam fora das salas de aula por falta de merenda escolar, falta de combustível para o transporte escolar, atraso no pagamento de catraieiros – embarcações que fazem transporte de alunos e professores – e salários atrasados dos professores.

Aldevan Cordovil foi chamado para prestar esclarecimentos ao procurador Fábio Monteiro, e deu como explicação que a secretaria de Educação estava sem recursos para regularizar os serviços e iniciar o ano letivo. Já o advogado Elton Barreto Rodrigues estava na secretaria de Finanças durante o período de Iran Medeiros na Prefeitura de Coari, sendo alvo de denúncias junto ao MPE de usar verbas federais como do Fundeb para outras finalidades que não o pagamento dos professores, assim como manter atrasado salário de servidores e fornecedores.

E sabem qual o “serviço” do procurador Aldevan Cordovil, recém-nomeado por Iran Medeiros e pago com dinheiro público? Ser o assistente jurídico da CPI criada pelo próprio Iran Medeiros e seu grupo de vereadores para diz que apurar denúncia contra o prefeito Raimundo Magalhães.

Criando cargo

Mas os ex-secretários e advogados de Iran Medeiros não são os únicos que o vereador-presidente acomodou em empregos públicos pagos com o dinheiro do povo de Coari. Seu ex-secretário de Comunicação, Franklin Argent Thompson Junior, não vai ficar desempregado já que ele criou um cargo que nem existia, o de “assessor de Comunicação Símbolo CCI”, com salário igual dos procuradores, R$ 4.500,00.

O assessor é apontado como o “mentor intelectual” de denúncias feitas à imprensa contra o ex-prefeito em exercício, Carlos Batista, o Merelo, acusado através de um vídeo enviado à imprensa local de patrocinar manifestações de professores contra Iran Medeiros. O problema da “intelectualidade” do assessor é que ele acabou cometendo a “passarinhada” de enviar seu próprio número de telefone em um dos e-mails enviados a um repórter de televisão e acabou sendo descoberto como autor da armação – inclusive da edição de péssima qualidade do dito vídeo.

Agora Franklin Thompson faz algo semelhante – quase não dá nem pra acreditar na esparrela, minha gente! – ele comemora no Facebook, que o presidente Iran Medeiros criou uma Lei para a existência de seu cargo e de um “sub assessor” – esse cargo nem existe em Casa Legislativa alguma, somente na Câmara de Coari. “Agora é oficial. Acabo de ser nomeado Assessor de Comunicação da Câmara Municipal de Coari. Como o cargo não existia, foi elaborado um Projeto de Lei para a criação do cargo e mais um sub assessor. O Projeto de Lei foi encaminhado para votação em plenário já com meu nome previsto”. Ou seja ele “entrega” o presidente da Casa que legislou em causa próprio, criando cargos e pagando com dinheiro público.

“Mais uma vez conto com o voto de confiança e dedico minha lealdade leonina a Iran Medeiros”, diz o assessor cujo primeiro “serviço” será ser escrivão na CPI contra Raimundo Magalhães. No Facebook ele também declara; “Mais um desafio que será cumprido com excelência e isenção”. Isenção? Alguém acredita? (Any Margareth)  

Diario Oficial 1

Diario Oficial 2

Diario Oficial 3

Diario Oficial 4

Diario Oficial 5