Irmão de coronel Menezes assume cargo no governo Wilson Lima

A nomeação do irmão do coronel Alfredo Menezes (Patriota) foi publicada no Diário Oficial do Governo do Amazonas

irmão coronel menezes

Foto: Divulgação

O coronel da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), Jerry Andrade de Menezes, irmão do ex-superintendente da Suframa e candidato ao Senado em 2022, coronel Alfredo Menezes (Patriota), assumiu um cargo de confiança na gestão do governador Wilson Lima (PSC). Ele será subcomandante da PMAM, substituindo João de Deus Dias Figueiredo.

A nomeação do irmão do coronel Menezes foi publicada no Diário Oficial do Governo do Amazonas na última segunda-feira (9). Apesar da troca de comando, o coronel Ayrton Norte permanece no comando geral da corporação.

Com isso, fica evidente a ligação do governador aos pensamentos de Jair Bolsonaro (sem partido). Vale ressaltar que, recentemente, durante a posse de Ciro Nogueira como novo ministro-chefe da Casa Civil, Wilson Lima foi elogiado publicamente por Bolsonaro.

“Vejo aqui também Wilson Lima, o nosso governador do Amazonas. Passamos momentos difíceis por conta da pandemia, algo que a gente não esperava que podia acontecer. Um pico do mal da Covid-19 no seu estado, todos nós corremos para socorrê-lo. Você foi também uma pessoa importantíssima para que os meios chegassem de forma mais rápida no seu estado”, disse o presidente na época.

Polêmicas 

A segurança do Amazonas foi uma das áreas que mais teve movimentações nos últimos dias. Como foi adiantado pelo Radar Amazônico, notícias extraoficiais davam conta que o coronel Louismar Bonates deixaria o comando da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

Bonates chegou a ser exonerado pelo vice-governador, Carlos Almeida (PSDB), no dia 22 de julho mas a decisão não foi à frente. Mas com o passar dos dias, o ex-secretário pediu afastamento do cargo alegando problemas de saúde e foi substituído pelo general de divisão do Exército Brasileiro, Carlos Alberto Mansur.

Além disso, o delegado Samir Freire, ex-secretário adjunto de Inteligência do Amazonas, teve a prisão prorrogada pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) por mais 30 dias. Ele é investigado por fazer parte de um esquema de roubo de cargas de ouro.

Confira a publicação na íntegra aqui