Irmão de secretária da Prefeitura de Presidente Figueiredo é preso por desviar auxílio destinado a famílias carentes

O auxílio financeiro foi criado para amparar mais de 8 mil famílias em Presidente Figueiredo durante a pandemia da Covid-19

auxilio desvio

Foto: Divulgação

O servidor da Prefeitura de Presidente Figueiredo (distante a 117 quilômetros de Manaus), Tiago Almeida dos Santos, 36, foi preso por estar envolvido em um esquema que desviava cartões de auxílio financeiro oferecido pela administração municipal a famílias carentes durante a pandemia da Covid-19. Além de Tiago, foram presos ainda Antônio Ferreira Pontes, 59, e Illana Raquel Lima Pontes, 24.

Segundo o delegado Valdinei Silva, titular da 37ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), a prisão do trio aconteceu após denúncias anônimas serem feitas às equipes policiais.

“Os denunciantes informaram que os cartões do auxílio emergencial estariam sendo extraviados da Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (Semasc) de Presidente Figueiredo, e trocados por dinheiro no comércio da cidade”, destacou o delegado.

A investigação da polícia constatou que Tiago Almeida dos Santos, que é funcionário da Semasc de Presidente Figueiredo e também irmão de Eleíta Almeida Santos, titular da pasta, participava do grupo que desviava os cartões do auxílio.

Conforme a polícia, o trio pode responder por associação criminosa, furto qualificado, peculato e furto. Os três permanecerão custodiados na carceragem da 37ª DIP, à disposição da Justiça.

Resposta

O Radar Amazônico entrou em contato com a Prefeitura de Presidente Figueiredo solicitando um posicionamento a respeito das denúncias investigadas durante a Operação “Auxílio Reclusão”. A assessoria enviou um vídeo onde a prefeita Patrícia Lopes (MDB) fala que vai tomar as providências sobre o desvio do benefício.

Entretanto, a Prefeitura de Presidente Figueiredo não informou quais medidas serão tomadas contra Tiago Almeida dos Santos, irmão da secretária municipal de Assistência Social e Cidadania.