Irmãos de senador Omar Aziz vão para presídio onde está Mouhamad Moustafa

Os irmãos do senador Omar Aziz (PSD) – Murad, Manssur e Amin Aziz – presos nessa sexta-feira (19), durante a operação “Vertex”, quinta fase da operação “Maus Caminhos”, que investiga crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa, serão encaminhados para o Centro de Detenção Provisória Masculina (CDPM1), mesma unidade prisional onde se encontra preso o médico Mouhamad Moustafa, apontando pela Polícia Federal (PF) como líder da organização criminosa que desviou milhões da saúde do Amazonas.

A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). Segundo a pasta, “os presos na operação “Vertex”, da Polícia Federal (PF), ficarão custodiados no sistema prisional de Manaus”. A Seap disse, ainda, que vai adotar as medidas necessárias para garantir a segurança e a integridade física e mental dos envolvidos e dos demais internos. O CDPM1 é a mesma unidade onde ficou preso o ex-governador José Melo de Oliveira.

Já a ex-primeira-dama do Estado, Nejmi Aziz, será encaminhada para o Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), localizado na BR-174, mesmo ramal onde fica o CDPM1, unidade onde ficarão presos os irmãos de Omar. Nejmi vai para a mesma unidade prisional onde ficou presa a também ex-primeira-dama do Estado Edilene Gomes, mulher de Melo.

A prisão dos irmãos do senador Omar e da ex-primeira-dama foi um pedido do Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas e da Polícia Federal. A Justiça Federal determinou a realização de prisões e buscas no âmbito da quinta fase da operação Maus Caminhos, intitulada operação Vertex. Foram cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão, além de diversos mandados de bloqueios de contas e sequestro de bens.

Ao menos oito pessoas foram presas, além de Nejmi Aziz e os irmãos do senador, outros três auxiliares, pessoas próximas da família. Os investigados são pessoas ligadas ao ex-governador, atualmente senador pelo estado. No inquérito que deu origem à operação Vertex são investigados os crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e pertinência a organização criminosa.

Inquérito

As investigações que culminaram na quinta fase da operação Maus Caminhos foram iniciadas a partir de inquérito instaurado em 2016, no Supremo Tribunal Federal (STF), e acompanhadas pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Isso ocorreu por haver indícios de cometimento de crimes por envolver um parlamentar federal, com foro privilegiado.

Após o julgamento da Questão de Ordem na Ação Penal n. 937, no qual o STF limitou a extensão do foro por prerrogativa de função, o inquérito foi declinado para a Seção Judiciária do Amazonas. Nesse sentido, a investigação foi assumida pelo MPF no Amazonas, em conjunto com a Polícia Federal.

A operação Vertex decorreu de requerimentos à Justiça Federal formulados pelo MPF a partir de maio de 2019. Na ocasião, o MPF requereu e a Justiça Federal determinou a realização de prisões, buscas e sequestro de bens dos investigados.