Jade Picon na novela “Travessia” (e sem registro de atriz) é uma aposta de Ricardo Waddington

Foto: reprodução

Sem registro profissional para exercer o trabalho de atriz, a influenciadora Jade Picon precisou recorrer a uma autorização especial do Sated-RJ (Sindicato dos Artistas do Rio de Janeiro) para atuar na novela “Travessia”, de Gloria Perez. O F5 apurou que Jade é uma aposta do diretor de entretenimento da Globo, Ricardo Waddington, e foi ele quem solicitou o documento.

Waddington acredita no talento e no carisma da influenciadora e quer vê-la num papel de destaque, assim como fez com Fernanda Lima, lançada por ele como protagonista na novela “Bang Bang” (2006), e com Vanessa Giácomo, escolhida para viver a mocinha Zuca no remake “Cabocla” (2004).

Ao sindicato, Waddington alegou que a Globo estaria dentro da legalidade ao contratá-la para uma determinada produção. Presidente do Sated-RJ, Hugo Gross confirma que qualquer empresa de teatro, de cinema, teledramaturgia ou shows tem direito a um número específico de autorizações especiais para não-profissionais da área.

“A emissora quis valer esse direito e nós tivemos que dar a autorização. O Ricardo Waddington é um diretor que defende a classe e que sabe tudo de teledramaturgia”, contou Hugo à reportagem na última segunda-feira, dia em que a influenciadora foi confirmada em “Travessia”.

Para obter o documento que autoriza Jade a atuar na próxima novela das 21h, a Globo concordou em pagar um valor mensal ao sindicato, calculado sobre o salário que a ex-BBB receberá até o fim do contrato. Procurada pelo F5, a emissora não se pronunciou.