Jean Wyllys fará residência em Harvard sobre pesquisa de fake news

O ex-deputado federal Jean Wyllys iniciará uma nova etapa de sua vida acadêmica. Ele fará uma residência na universidade de Havard, uma das mais importantes do mundo, localizada nos Estados Unidos. A informação foi confirmada por amigos do ex-parlamentar.

Segundo eles, Wyllys irá aprofundar uma pesquisa já iniciada com a fundação Open Society sobre o “fake news e discursos de ódio contra minorias sexuais e étnicas”. Durante este semestre, tempo que deve durar a residência, o ex-parlamentar dará algumas aulas relacionadas ao tema na instituição.

A residência acontecerá no Instituto de Pesquisa Afro-Latino-Americanos. Na tarde desta segund-feira, Jean Wyllis fez uma postagem em sua conta no Instagram falando sobre a novidade. Na publicação, ele citou uma canção da Maria Bethânia, composta por Jorge Portugal:

“Quanto mais a gente ensina mais aprende o que ensinou! (…) Pois trocar vida com vida é somar na dividida, multiplicando o amor, pra que o sonho dessa gente não seja mais afluente do medo em que desaguou”, escreveu.

Eleito nas útlimas eleições, Jean Wyllys abriu mão de assumir o terceiro mandato devido a ameaças que vinha recebendo. Ele mudou de país.

— Posso andar livremente pela rua sem escolta, viajar de metrô, ter uma vida social normal, sem ser ameaçado ou agredido na rua. Mas não é fácil e tem momentos em que fico triste, porque fui obrigado a me afastar da minha família, dos meus amigos, até dos meus livros, que ficaram no Brasil — disse ele, à época, em entrevista ao GLOBO.

No ano passado, o ex-parlamentar foi vítima de notícias falsas que circularam na internet. Uma delas dizia que o então candidato a deputado havia sido convidado para ser ministro da educação em um eventual governo Haddad.

Em outra situação, circulou a falsa informação na web de que ele criar uma lei para obrigar padres e pastores a realizarem casamentos de pessoas de mesmo sexo em igrejas.