José Melo comprou imóvel de R$7 milhões com dinheiro desviado da saúde, diz MPF

 

Melo, no momento em que chegou na Polícia Federal escoltado por policiais

O ex-governador do Amazonas, José Melo, preso nessa quinta-feira (21), na terceira fase da Operação Maus Caminhos, intitulada Operação Situação de Emergência, comprou um imóvel de alto padrão no valor de R$ 7 milhões e realizou obras vultuosas de reforma no sítio dele, no município de Rio Preto da Eva. As duas informações foram apontadas no Relatório de Inteligência Financeira do Ministério da Fazenda divulgado nessa quinta-feira (21) pelo Ministério Público Federal (MPF).
O documento revela que Melo recebia recursos em espécie rotineiramente do empresário Mouhamad Moustafa, médico e empresário preso em 2016 na primeira fase da Operação Maus Caminhos. De acordo com o MPF, a movimentação financeira do ex-governador foi considerada incompatível com a renda dele e detectou saques e depósitos em valores acima da atividade econômica ou capacidade financeira de José Melo.

O Ministério Público apontou que o ex-secretário de Estado de Administração e irmão do ex-governador, Evandro Melo, era quem intermediava o esquema criminoso entre Mouhamad e José Melo. Evandro Melo foi preso no dia 13 deste mês, durante a deflagração da Operação Custo Político, relacionada ao envolvimento de agentes públicos em esquema de pagamento de propina com recursos públicos destinados à saúde do Estado.

Análises realizadas pela Controladoria Geral da União (CGU) indicam que houve um aumento do patrimônio do ex-governador considerado incompatível com a renda dele, tendo em vista que o salário mensal de governador do Estado era estimado à época no valor de R$ 30 mil.

Escutas telefônicas – A Polícia Federal interceptou diálogo entre Mouhamad Moustafa e a advogada Priscila Marcolino, também denunciada no esquema de desvios na saúde, em que ele pedia a ela que sacasse R$ 200 mil, para que Mouhamad ficasse com R$ 500 mil em casa, pois havia recebido um pedido direto do “velhinho”, termo utilizado por ele para se referir a José Melo. Em outra ocasião, utilizando aplicativo de mensagens, Mouhamad pede novamente à Priscila que realize um saque, pois o “Gov e o irmão” estavam implorando pelo recebimento de uma quantia de R$ 80 mil.

Foto: Erik Oliveira