José Ricardo critica “pacote da maldades” do Governo Melo, que pune população e beneficia empresários

O deputado José Ricardo Wendling (PT) criticou o pacote de Mensagens Governamentais do Estado enviado à Assembleia Legislativa, um total de nove projetos, entre proposições ordinárias, complementares e Propostas de Emenda à Constituição (PEC), por beneficiar empresas e onerar os funcionários públicos e a população como um todo.

“O Governo do Amazonas está apresentando um verdadeiro ‘pacote de maldades’ para a população, com projetos beneficiando empresários e antecipando-se até ao que pretende fazer o Governo Federal, ao propor congelar por dez anos os gastos em todo o setor público estadual. Estará punindo duplamente os trabalhadores. Primeiro com o aumento gradativo de 11% para 14% da alíquota de contribuição dos servidores públicos para o Fundo Previdenciário do Amazonas (Amazonprev), com mais descontos nos salários. Segundo com a retirada de incentivos de alguns itens, como por exemplo do ICMS do diesel, que vai onerar ainda mais a tarifa de ônibus. Na contramão, ele retira multas e dá isenção a empresários que não pagaram impostos e tributos”, explicou.

Para ele, aplicar teto dos gastos é um absurdo, já que o orçamento do Estado é crescente e há expectativa de retomada do crescimento do Polo Industrial de Manaus (PIM). E comprovou o que disse. De acordo com o Sindicato dos Fazendários do Amazonas (Sifam), os primeiros sinais de melhora nos indicadores da arrecadação tributária já são vistos nesses dois primeiros meses do ano, com crescimento de 5,57% em relação ao mesmo período do ano passado. E mais: “não se pode entender como o Governo fala em ajuste fiscal, quando concede isenção muito acima do valor que irá arrecadar com o aumento da alíquota previdenciária”, diz a nota do Sifam, defendida também pelo parlamentar.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Deputado José Ricardo