Anúncio Advertisement

Josué Neto diz que recursos do FTI têm prazo de validade para “salvar” a Saúde (ver vídeo)

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), Josué Neto (PSD), afirmou, nessa terça-feira (26), que os R$ 350 milhões que devem ser remanejados do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Estado do Amazonas (FTI) para a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) terão prazo de validade e não devem “salvar” a Saúde Pública no Amazonas. (Ver vídeo no fim do texto)

Josué Neto afirmou que a população deve entender que o recurso não tirará, definitivamente, a Saúde do caos e que o Governo precisa fazer mudanças profundas com uma reforma administrativa ampla que solucione os problemas que afetam a Saúde Pública tais como fila nos hospitais, falta de remédios e insumos básicos e atrasos nos pagamentos de servidores e fornecedores.

“Esse projeto do FTI vai resolver um problema de curto prazo. Ele não vai resolver o problema a médio e longo prazo, porque senão quando chegar daqui a dez meses ou quando o ano acabar o problema vai permanecer. O que tem que ser feito na área da Saúde é uma reforma administrativa específica”, defendeu Josué Neto.

Na última segunda-feira (25), os parlamentares da Aleam se reuniram com 13 prefeitos do interior do Amazonas para discutir uma contraproposta apresentada pelos municípios ao projeto de remanejamento de recursos do FTI. Os prefeitos solicitaram que a Assembleia atue intermediando as discussões com o Governo do Estado para que o projeto seja benéfico tanto às Prefeituras quanto para a Saúde Pública.

Veja o vídeo: