Jovem registra B.O em delegacia acusando vereador de Coari de agressão e homofobia

O vereador da Câmara Municipal de Coari (a 363 quilômetros de Manaus), Ewerton Medeiros (DEM), está sendo acusado de homofobia por um jovem de 21 anos, identificado como Cezar Wendryl Oliveira. O fato ocorreu no dia 31 de outubro e, na ocasião, o rapaz foi agredido e xingado pelo vereador por ser homossexual.

Após a agressão, Cezar registrou o caso na Delegacia Interativa de Polícia Civil de Coari (DIP). Segundo o Boletim de Ocorrência (B.O), o jovem estava cortando o cabelo na barbearia “Fábio Reis” quando foi surpreendido com um tapa nas costas.

Além disso, segundo o documento, o vereador Ewerton Medeiros proferiu vários xingamentos homofóbicos contra Cezar. “É tu que tá aqui, vagabundo. Tu fica rindo de mim lá na Câmara. Deveria ter vergonha de viver na sociedade por ser GAY. Cala boca seu filho da p@#%, sem vergonha” conta o denunciante em um trecho do B.O.

O rapaz afirma apenas ter retrucado aos ataques negando as acusações de que ri do parlamentar e exigindo respeito. “Você deveria me respeitar porque em nenhum momento fico rindo de você. E deveria ter vergonha por ser de uma oposição medíocre” disse.

O Radar procurou a assessoria do vereador mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.

Quebra de decoro

Em julho deste ano, o vereador Ewerton Medeiros estava entre os três investigados pela Comissão Processante da Câmara de Coari, para “apurar denúncia por quebra de decoro para com a função pública”.

Na ocasião, Ewerton estava sendo acusado de participar de um esquema criminoso, denunciado pelo prefeito Adail Filho no último dia 26 de junho a Procuradoria Geral do Ministério Público do Amazonas (MPE-AM). Além disso, o grupo também teria como membros um estagiário do Tribunal de Contas (TCE) e um promotor de Justiça. A trama tinha o objetivo de tomar a prefeitura da cidade através do uso de provas falsas para cassar o prefeito e extorquir dinheiro público.

Veja o boletim de ocorrência na íntegra