Jovens agrediram vendedor de churrascos até a morte

Jovens Agressores capa 2

Já estão presos, Bruno Oliveira Santos, 20, o “Dentinho”, e Fernando Silva Mota, 18, acusados da morte do vendedor de churrascos Francisco Odeidis de Araujo Serrão, ocorrida na madrugada do dia 1º de março,  no bairro Tarumã, zona Oeste de Manaus. Eles foram apresentados na manhã desta terça-feira, dia 8, durante coletiva de imprensa realizada no prédio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), no bairro Jorge Teixeira, zona Leste de Manaus.

Jovens Agressores delegadoDe acordo com o delegado titular da DEHS, Ivo Martins, a dupla foi presa na tarde da última sexta-feira, dia 4, na Comunidade  Campos Sales, bairro Tarumã, zona Oeste. “Fernando estava sendo investigado por envolvimento no crime, foi detido por policiais militares e conduzido ao 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP). Depois ele foi encaminhado para a DEHS e, logo em seguida, a nossa equipe localizou e prendeu Bruno”, informou.

Ivo Martins ressaltou que a vítima tinha 47 anos e foi bastante agredida, morta de forma cruel. “Eles entraram na casa do vendedor para roubar. Na ocasião, Fernando estava com uma espingarda caseira e com a arma bateu muitas vezes na cabeça da vítima, após o homem alegar não ter dinheiro. Francisco foi atingido ainda com 33 golpes de faca nas costas, desferidas pelos dois jovens presos”, explicou.

O delegado disse, ainda, que os infratores conheciam a vítima e teriam agido com a ajuda de uma terceira pessoa, que ainda está sendo investigada pelos policiais civis. “Bruno já tinha se relacionado afetivamente com Francisco, que vendia churrascos na casa dele, onde ocorreu o crime. Já estamos investigando o terceiro partícipe e quando o localizarmos concluiremos as diligências”, declarou.

Ele destacou que a vítima teve traumatismo craniano após receber sucessivas pancadas na cabeça. “Fernando pegou uma faca na residência da vítima e desferiu vários golpes na cabeça de Francisco. Em depoimento, os infratores admitiram que desferiram os golpes de faca na vítima e alegaram que o comparsa, que ainda não foi preso, não teve participação direta na morte de Francisco”, argumentou o titular da DEHS.

No momento da coletiva de imprensa, ao ser questionado pelos jornalistas presentes se havia se relacionado com a vítima, Bruno negou, mas foi desmentido por Fernando. Os dois jovens declararam que apenas o terceiro envolvido, ainda não encontrado, conseguiu achar R$ 50 em espécie no imóvel.

Bruno e Fernando foram indiciados na DEHS por latrocínio e após os procedimentos legais na delegacia, ambos serão conduzidos à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa.  Os dois jovens foram presos em cumprimento a mandados de prisão expedidos pelo juiz Anésio Rocha Pinheiro, da 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Fotos: Sérgio Augusto / Assessoria de Imprensa da PC-AM