Jovens de 19 e 21 anos, assaltam panificadora e matam cliente com tiro na cabeça na presença do filho

jovens-assassinosNum assalto a uma panificadora, Keliton da Silva Tinoco, 21, e Wanderley Mesquita Vieira, 19, feriram o gerente e mataram uma senhora que estava no local, Josélia de Souza Chagas, 33, com um tiro na cabeça. Policiais militares da 22ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) conseguiram prender a dupla de assaltantes em um terreno baldio na rua Barão do Indaiá, bairro de Flores, Zona Centro-Sul da cidade, próximo ao local do assalto. do 12° Distrito Integrado de Polícia (DIP) prenderam na noite desta segunda-feira (24)

De acordo com testemunhas, a dupla teria invadido uma panificadora naquele local, onde anunciou um assalto por volta das 19h40 de ontem. Durante a ação efetuaram disparos de arma de fogo contra o gerente do estabelecimento comercial, atingido na coxa, e numa cliente de 33 anos, Josélia de Souza Chagas, alvejada na testa, que ainda foi socorrida e levada ao Hospital e Pronto-Socorro Doutor João Lúcio Machado, mas não resistiu e morreu.

Uma terceira pessoa envolvida no delito, identificada como “Bira”, está sendo procurada pela polícia. Segundo o gerente da panificadora, Walderley teria entrado na loja com uma arma na cintura e anunciou o roubo. “Corri para avisar os funcionários quando fui alvejado. Em seguida, o homem continuou atirando e atingiu a testa a mulher, que estava ao lado de filho de 17 anos”, disse.

Keliton e “Bira” teriam ficado na parte de fora do local para auxiliar o outro comparsa. Ao serem acionados, os policiais militares fecharam o cerco e encontraram Walderley e Keliton escondidos atrás de uma bananeira. Com eles foi encontrado um revólver calibre 38 e quatro munições intactas.

Levados ao 12º DIP, os homens foram autuados em flagrante por roubo qualificado e homicídio. De acordo com a Delegada Titular da unidade policial, Hosana Andrade, as investigações irão continuar para identificar e prender o terceiro envolvido no delito. Ao término dos procedimentos, Walderley e Keliton foram encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficarão à disposição da justiça.