Anúncio

Juiz mantém prisão de vereador de Iranduba preso por receber propina

O vereador do município de Iranduba (distante a 19,8 quilômetros de Manaus) Pedro Paulo Castro de Almeida, mais conhecido como Pepe, teve sua prisão em flagrante convertida para prisão preventiva nessa quinta-feira (21). O parlamentar foi preso na última terça-feira (19), no momento em que recebia a quantia de R$ 5 mil, diretamente das mãos do prefeito de Iranduba, Francisco Gomes da Silva, o ‘Chico Doido’.

Conforme o Ministério Público do Amazonas (MP-AM), o prefeito se propôs a ajudar nas investigações onde ele aparece como vítima do pedido de propina, que seria de R$ 10 mil, divididos em duas parcelas iguais. Na ocasião da prisão, o vereador recebeu o que seria a primeira metade.

Durante a realização da audiência de custódia que ocorreu na manhã desta quinta, o juiz da 1ª Vara de Iranduba, Túlio de Oliveira Dorinho, decidiu pela preventiva depois de ouvir o vereador, o representante do Ministério Público e o advogado do parlamentar. Os depoimentos foram gravados em vídeo e anexados ao processo.

Pedro Paulo foi conduzido de volta ao 19º DIP, em Manaus, onde espera portaria do juiz da Vara de Execuções Penais da capital autorizando a entrada dele no sistema prisional local.

Operação

A prisão do vereador faz parte da “Operação Avaritia”, que desarticulou uma organização criminosa que recebia propina para a aprovar Projetos de Leis (PLs), na Câmara Municipal. A ação começou em agosto deste ano, e resultou na prisão dos vereadores Kelison Dieb (MDB) e Jakson Pinheiro (PMN).

Veja o documento na íntegra

 (*) Com informações do MP-AM