Juninho Paulista é o novo coordenador da seleção brasileira

A seleção brasileira masculina principal já tem um novo coordenador: o ex-jogador Osvaldo Giroldo Júnior, o Juninho Paulista, campeão do Mundo em 2002 e da Copa das Confederações, em 1997. Ele ocupava o cargo de diretor de Desenvolvimento do Futebol da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e substitui Edu Gaspar, que vai se transferir para o futebol inglês. Edu Gaspar ocupou o posto desde junho de 2016.

O Departamento de Desenvolvimento do Futebol foi criado com a estrutura organizacional que passou a funcionar com a posse de Rogério Caboclo na presidência da CBF em abril deste ano.”Excelência e profissionalismo” marcaram a trajetória de Gaspar como coordenador da seleção, diz a CBF. Nesse período, a seleção disputou 42 jogos, dos quais venceu 33, empatou sete e perdeu dois, com 84,13% de aproveitamento. De acordo com a CBF, a equipe classificou-se antecipadamente na fase das eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia 2018, registrando a melhor campanha da sua história. Por fim, veio a conquista da Copa América 2019, neste domingo (7) no Maracanã, com vitória de 3 x 1 sobre o Peru.

Rogério Caboclo destacou que Edu Gaspar também contribuiu para a elaboração de uma metodologia de trabalho e manifestou confiança na atuação do futuro coordenador, Juninho Paulista.“Faço questão de registrar nosso agradecimento [a Edu Gaspar]. Juninho também representa o futebol brasileiro que levanta troféus. É um vencedor dentro e fora de campo, com uma sólida carreira como dirigente. Nesses primeiros meses de CBF demonstrou que acertamos na escolha. Ele fazia um grande trabalho na Diretoria de Desenvolvimento. Por isso, foi uma decisão difícil, mas temos certeza de que exercerá a nova função com muito sucesso”, afirmou.Edu Gaspar considerou “incríveis” os três anos em que coordenou a seleção e elogiou a escolha do substituto. “Deixei tudo o que as pessoas possam imaginar em termos de comprometimento, transparência e energia para ver a seleção da forma que está hoje. Fiz parte de uma equipe de trabalho espetacular e acho que não existiria melhor nome para estar neste cargo, nesse momento, do que o Juninho Paulista.”

Após encerrar a carreira nos campos de futebol, Juninho Paulista, de 46 anos, não abandonou o esporte e assumiu a gestão administrativa do Ituano, clube paulista no qual se formou como atleta. “É uma responsabilidade muito grande. Nós sabemos o peso da camisa amarelinha. O Edu fez um excelente trabalho, juntamente com toda a comissão. Vamos dar sequência a esse planejamento e trabalho e buscar novas conquistas.”Por quase uma década, Juninho Paulista fez parte da seleção brasileira, vestindo a camisa em 54 oportunidades e conquistando seis títulos. Como jogador, defendeu clubes como São Paulo, Vasco, Flamengo e Palmeiras. Atuou ainda em equipes da Espanha e da Inglaterra e, em 2008, uma eleição do jornal britânico The Sun o apontou como o melhor jogador brasileiro com passagem pelo futebol inglês.