Justiça condiciona obra do Linhão de Tucuruí ao pagamento de R$ 133 milhões ao povo Waimiri Atroari

Indígenas pediram montante como compensação pelos prejuízos irreversíveis que a obra deve causar a Terra Indígena

Foto: Valéria Oliveira/reprodução

A Justiça Federal condicionou a liberação da obra do Linhão de Tucuruí, linha de transmissão que vai ligar Roraima ao Sistema Nacional de Energia, ao pagamento de R$ 133 milhões ao povo Waimiri Atroari. O valor é referente à compensação pelo impacto ambiental que a construção deve causar.

A decisão, obtida a pedido do Ministério Público Federal (MPF), é da juíza Jaiza Maria Pinto Fraxe, da 1ª Vara Federal Cível da Justiça Federal do Amazonas, onde o processo tramita, e foi divulgada na última segunda-feira (27)

De acordo com o Ministério, os indígenas decidiram requerer o pagamento de pouco mais de R$ 133 milhões, como compensação pelos prejuízos irreversíveis que a obra irá causar ao seu território e seus modos de vida e cultura.