Justiça decreta prisão preventiva do motorista de carreta envolvido no acidente que matou gari em Manaus

Segundo a polícia, o motorista da carreta estava embriagado no momento que o acidente aconteceu

motorista acidente

Foto: Divulgação

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) decretou prisão preventiva José Geraldo de Souza, 63, motorista da carreta envolvido no acidente que matou o gari Domingos Santana da Silva, 36, nas proximidades da Bola da Suframa, no bairro Distrito Industrial, zona Sul de Manaus.

A decisão é do juiz Glen Hudson Paulain Machado e aconteceu após audiência de custódia, realizada nessa terça-feira (21). (ver mandato de prisão no final da matéria.)

Domingos morreu nessa segunda-feira (20) esmagado por um micro-ônibus do transporte alternativo, popularmente conhecido como “amarelinho”. A vítima estava trabalhando no momento que o acidente aconteceu.

Segundo as testemunhas, a carreta e o “amarelinho” se chocaram, com isso, o micro-ônibus rodou na pista e acabou tombando em cima de Domingos Santana. A polícia informou que o motorista da carreta estava embriagado no momento do acidente.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas apenas constatou a morte do gari no local. Uma equipe da 7ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) isolou a área e o motorista da carreta foi detido.

O corpo do gari foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) para os procedimentos cabíveis. Os colegas de trabalho da vítima chegaram a lotar a delegacia onde o motorista da carreta havia sido preso no dia da tragédia.

Em nota, a Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) informou que o Domingos Santana era colaborador da Mamute, empresa terceirizada que realiza serviços de limpeza em Manaus.

Confira o documento na íntegra