Justiça Eleitoral dá 36 direitos de respostas a David Almeida por causa da postagem de notícias falsas do candidato Coronel Menezes

Divulgação

A Justiça Eleitoral do Amazonas condenou o candidato a prefeito Coronel Menzes (Patriotas) por publicação de fake news contra o David Almeida (Avante), em pleno horário eleitoral e nas redes sociais. As três decisões judiciais renderam ao candidato da coligação Avante Manaus 36 inserções de direito de resposta, de 30 segundos cada, num total de 18 minutos, divididos neste sábado por seis emissoras de TV.

Na decisão de quinta-feira (12), a juíza coordenadora da Propaganda Eleitoral, Sanã Nogueira Almendros de Oliveira, levou em consideração o argumento de que o candidato do Patriotas publicou conteúdo calunioso durante o seu horário de propaganda eleitoral. Sem provas do que propagou, Menezes vendeu a inverdade de que David teria sido o responsável pela aprovação da chamada “Lei do Alfaiate”, de número 4.733 de 27/12/2018.

A defesa de David provou, no entanto, que a Lei foi uma proposta apresentada há dois pelo então vice-governador do Amazonas Bosco Saraiva. Naquele ano, no momento em que a Lei foi apresentada pelo Poder Executivo, David Almeida era membro do Poder Legislativo amazonense, de oposição ao governo de Amazonino Mendes. Deste modo, a magistrada considerou como inverdade a publicação do Coronel Menezes, logo uma fake news.

Ao todo, David já garantiu 120 direitos de respostas para este sábado (14), sendo 84 apenas contra Amazonino Mendes, que somam 42 minutos, e 36 contra Coronel Menezes, que chegam a 18 minutos, todos eles por conteúdos de programas eleitorais considerados fake news, pela Justiça Eleitoral do Amazonas.