Justiça Eleitoral manda tirar do ar a propaganda mentirosa de Marcelo

artur-japiim-2

A Justiça Eleitoral determinou, em decisão liminar, que o candidato Marcelo Ramos retire do ar, imediatamente, trechos de sua propaganda eleitoral e inserções que tentam vincular a administração Artur Neto ao escândalo Maus Caminhos, que envolve o desvio de recursos da saúde para empresários presos pela Polícia Federal, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

A Juíza Careen Aguiar Fernandes, acolheu dois recursos impetrados pela assessoria jurídica da campanha de Artur Neto. Um deles em relação às inserções e outra ao programa eleitoral. Em ambos os recursos, os advogados alegaram que a propaganda de Marcelo extrapolou ao tentar vincular Artur à Operação Maus Caminhos, com intuito de difamar e caluniar. Dizem ainda tratar-se de propaganda leviana e mal intencionada, uma vez que não há indício de corrupção nos contratos firmados pela Prefeitura de Manaus.

A juíza considerou que há elementos para a concessão de liminar, uma vez que “a propaganda eleitoral combatida apresenta excessos ao imputar condutas imorais e ilícitas ao representado, de foram a macular a imagem deste perante o eleitorado”.

As duas liminares determinam a suspensão imediata das inserções e da propaganda eleitoral, até que seja julgado o mérito, sob pena de multa diária de R$ 50 mil para o descumprimento de cada uma das liminares.

É a terceira vez que a Justiça considera injuriosa a tentativa de Marcelo Ramos de ligar Artur Neto à Operação Maus caminhos.

Texto e fotos: Assessoria do candidato

agsex-21-10