Leonardo defende Gusttavo Lima e diz que ‘CPI do sertanejo’ prejudica artistas

'Quem contrata é que deve saber se tem verba para cultura ou não. Tem que apurar as irregularidades', afirmou o cantor

O cantor sertanejo Leonardo comentou o caso que ficou conhecido nas redes sociais como “CPI do sertanejo” dizendo que irregularidades na contratação de shows por prefeituras devem ser investigadas. Em entrevista à coluna do jornalista Leo Dias, do portal Metrópoles, ele também apoiou Gusttavo Lima, um dos artistas que estão no centro da polêmica.

“Gusttavo Lima não está errado. O artista vai aonde o povo está. Quem contrata é que deve saber se tem verba para cultura ou não. Se eu souber que [um órgão público] tirou verba da saúde, eu não faço show. Isso tudo só está prejudicando o meio artístico. Não tem que ter briga nem de um lado nem de outro. Tem que apurar as irregularidades”, disse o cantor durante a cerimônia de casamento de Nathan Camargo, filho do cantor sertanejo Luciano, irmão de Zezé Di Camargo.

Um dos artistas do universo sertanejo que fez sucesso em todo o país, Leonardo discorda que haja perseguição aos artistas sertanejos. “Dentro da lei, tudo se resolve. A lei tem que ser para todos. A CPI tem que voltar em muitos setores, inclusive na dos empresários, e não porque artista A ou B falou alguma coisa.”

Astros da música sertanejos se envolveram no caso desencadeado pelas críticas que o cantor Zé Neto —da dupla com Cristiano— fez contra a cantora Anitta e contra a Lei Rouanet enquanto estava se apresentava em Sorriso, em Mato Grosso, num show com cachê de R$ 400 mil pego pela prefeitura local.

A partir de investigações do Ministério Publico sobre cerca de 30 cidades em estados como Roraima, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Bahia, Rio Grande do Sul e Mato Grosso, descobriu-se que outros cantores e duplas do gênero também são pagos com dinheiro público.

Um dos casos mais célebres ocorreu com Gusttavo Lima, que faria por R$ 1,2 milhão um show em Conceição do Mato Dentro, em Minas Gerais, sendo que prefeitura desviaria verbas de áreas como educação, ambiente e infraestrutura para pagá-lo. O show foi cancelado.

Involuntariamente metida na origem das revelações, a cantora Anitta veio a público afirmar que não é contra a música sertaneja. “Existem pessoas de bem e de mal em todas as profissões e ritmos. Tenho amigos no sertanejo, já cantei, respeito o ritmo”, ela afirmou em publicação nas redes sociais.