Levantador de toadas é preso acusado de estuprar menor desde que ela tinha 11 anos

levantador de toadas

O levantador de toadas conhecido como Anderson Pavarotti foi preso por policiais da Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (DEPCA), sob a coordenação dos delegados Titular e Adjunto, Linda Gláucia e Rafael Allemand, respectivamente, e com apoio do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), nesta segunda-feira (21), às 15h40, em cumprimento a mandado de prisão preventiva. Ele é acusado de abusar sexualmente de uma menina de 13 anos, desde que ela tinha 11 anos de idade.

As investigações iniciaram no dia 7 de abril deste ano, quando a tia da vítima foi à delegacia especializada registrar o boletim de ocorrência de que a sobrinha dela, de 13 anos, era violentada sexualmente desde os 11 anos de idade por um levantador de toadas. “Após registrada a denúncia, encaminhamos a vítima ao Instituto Médico Legal (IML), onde foi realizado exame de conjunção carnal e anal, onde foi comprovado que a jovem havia sido violentada”, informou o delegado Rafael.

Em depoimento, a tia da vítima também afirmou que a sobrinha apenas teve coragem de denunciar o abuso após participar de uma palestra sobre pedofilia na escola onde estudava. Ela avisou a família do que ocorria. Após a comprovação, no dia 8 de abril deste ano, foi representado à justiça um mandado de prisão preventiva em caráter de urgência, que foi expedido no dia 10 de abril, pela juíza Rosália Guimarães Sarmento.

Desde esse dia, Anderson Pavarotti estava foragido. No dia 30 de junho, a delegacia especializada requisitou uma permissão para interceptação telefônica de pessoas próximas ao acusado, com o objetivo de descobrir onde ele estava escondido. Essa permissão foi expedida no dia 10 de julho pela juíza Patrícia Chacon, da Vara Especializada de Crime Contra o Idoso, Criança e Adolescente. Foi quando a equipe de investigação da Delegacia Especializada iniciou o monitoramento dos telefones de pessoas supostamente envolvidas.

A resposta às investigações veio na tarde de hoje (21), quando as equipes da DEPCA e do DRCO descobriram que o cantor estava escondido em um sítio na BR 174, KM 39. As equipes se dirigiram para lá, onde efetuaram a prisão.

Ele foi encaminhado à Especializada, onde foi qualificado pelo crime de estupro de vulnerável e foi interrogado. Depois de formalizados os procedimentos de rotina, seria encaminhado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, onde estará à disposição da justiça.