Líderes sindicais são proibidos de visitar Lula na prisão

Vagner de Moraes, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI)

A juíza Carolina Lebbos negou a líderes sindicais um pedido de visita ao ex-presidente Lula, preso desde o último dia 7 na sede da Polícia Federal em Curitiba. Entre os requerentes estão o presidente da CUT, Vagner de Moraes; o presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI), José Calixto Ramos; e João Carlos Gonçalves, o Juruna, da Força Sindical.

A magistrada argumentou que a proibição baseia-se na Lei 7.210/1984, segundo a qual o preso tem direito a “visita do cônjuge, da companheira, de parentes e amigos em dias determinados”.

Até o momento, Lula recebeu apenas advogados, filhos, netos e bisnetos.