Livro “Vidas que Falam” é lançado nesta quinta-feira (9) em Manaus

Nesta quinta-feira (9), o economista José Ricardo e a jornalista Cristiane Silveira lançam o Livro “Vidas que Falam – Promotores dos Direitos Humanos, da Justiça e da Paz”, no auditório do Centro de Formação Maromba, Chapada. A obra reúne mais de 20 autores e que contam a história de vida de 30 pessoas que atuam ou atuaram no Amazonas em diversas áreas dos direitos humanos em defesa de melhorias nas políticas públicas e de um mundo mais justo e solidário.

O livro conta a história de 15 mulheres e 15 homens, são eles: Camilo Assunção (na luta por políticas públicas); Adamor Guedes (ícone na luta pela LGBT); Aloysio Nogueira (implementou o Fórum do Orçamento Público); Carlos Mota (um dos fundadores da Adefa); Ana Celia Ossame (jornalista Amiga das Crianças); Pe. Gelmino Costa (acolheu os haitianos em Manaus); Giustina Zanato (fundamental na criação da Pastoral da Criança e do Menor); Irmã Santina Perin (trabalhou com os haitianos e da Rede Um Grito Pela Vida); Irmã Alzira Fritzen (na defesa da segurança alimentar e nutricional); Irmã Helena Augusta (na luta pela moradia); e Irmã Neuma Garcia (dedicada à Pastoral do Menor); e Ivânia Vieira (jornalista e professora, defensora da causa das mulheres e indígenas).

O Vidas que Falam também retrata a atuação de outras pessoas do Amazonas, como: Perina Costa (assistente social em defesa das crianças); Irmã Liliana Daou (dedicada à Casa Mamãe Margarida); Lilia Albuquerque (em defesa da causa dos idosos); Luzarina da Silva (militante partidária e na Pastoral Operária); Menabarreto França (defensor da saúde coletiva); Nádia Vettori (enfermeira, no apoio aos haitianos e na Pastoral da Criança); Egydio Schwade (indigenista que denunciou o massacre dos Waimiri-Atroari); Rogélio Casado (cobrou política antimanicomial para o AM); Pe. Humberto Guidotti (coordenou a Comissão de Direitos Humanos da CNBB e a CPT); e Pe. Ricardo Zanchin (fundou o MCVE e coordenou a Cáritas).

E mais: Pe. Rogério Ruvoletto (em prol da juventude); Pe. Luís Giuliani (fundou a primeira rádio comunitária); Pe. Marcelo Bertolusso (fundou o Pró Menor Dom Bosco); Francisco Praciano (na defesa das políticas públicas); Francy Júnior (na luta no combate ao racismo); Dom Mário Pasqualotto (fundador da Fazenda Esperança); Sylvia Aranha (no apoio às crianças pela música); e Valdenora Rodrigues (em defesa dos hansenianos).

Dentre os convidados para o lançamento, destacam-se: arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Sérgio Castriani; arcebispo emérito de Manaus, Dom Luiz Soares Vieira; representantes de movimentos e entidades sociais nas mais diversas áreas da cidade, professores, educadores em geral, além de comunidades, conselhos e paróquias.

 

Serviço

 

 

O quê: Livro “Vidas que Falam”, que retrata a história de vida e de luta de 30 personalidades do Amazonas na área dos direitos humanos é lançado nesta quinta

Quando: Quinta-feira (9), às 19h30.

Onde: Centro de Formação Maromba, na Rua da Maromba, s/nº, Chapada.