Livros com realidade aumentada trazem resultados positivos à aprendizagem em escolas da periferia de Manaus

Os livros com realidade aumentada (RA) oferecem uma experiência única aos alunos e professores

livros realidade

Foto: Divulgação

Nos últimos dez anos, a tecnologia passou a ser uma companheira importante no aprendizado de crianças e adultos. Aparelhos como tablets, computadores inteligentes, robôs e livros paradidáticos são algumas das ferramentas de ensino utilizadas por professores das regiões periféricas de Manaus. Eles estão transformando a forma com que ministram suas aulas, principalmente, com o uso de livros paradidáticos com realidade aumentada (RA) — que oferecem uma experiência única aos alunos e professores.

De acordo com Gleiciane Batista, professora de Geografia do Ensino Fundamental da Escola Estadual Irmã Gabrielle Cogels, no bairro Puraquequara, na Zona Leste de Manaus, os recursos tecnológicos estão cada vez mais inseridos nas salas de aula e vêm contribuindo para a redução da desigualdade entre os seus alunos.

“A realidade aumentada é a possibilidade de inserir objetos virtuais em um ambiente físico por meio de um dispositivo eletrônico, que pode ser um celular, um tablet, um computador e até mesmo uma televisão. Os alunos da periferia, de alguma forma, também querem ser inseridos nesse movimento tecnológico e eu vejo o livro paradidático com realidade aumentada uma excelente ferramenta para envolvê-los no processo. O foco, que antes era na disseminação do conteúdo, passa a ser em como navegar em meio ao oceano de informações que estão disponíveis na internet. Essa ferramenta encanta os alunos e faz com que eles fiquem mais interessados no conteúdo. Eles veem como se fosse uma magia na sala de aula”, destaca a educadora.

A professora Gleiciane adquiriu livros paradidáticos com realidade aumentada com recursos próprios para possibilitar uma aprendizagem significativa e colaborativa. Assim como ela, outros educadores da capital amazonense estão fazendo investimentos para melhorar as práticas no ambiente escolar, tornando as aulas mais dinâmicas e o processo de aprendizagem mais efetivo.

“Na sala de aula eu faço os alunos terem uma viagem geográfica real por meio da RA. Eles podem ver como funcionam os relevos, os vulcões e as diferenciações climáticas, por exemplo. O livro deixa de ser um material estático em duas dimensões e passa a admitir conteúdos audiovisuais. É importante incorporar essas tecnologias na rotina de leitura dos alunos para sensibilizá-los sobre a importância de não apenas utilizar ferramentas tecnológicas, mas também de prepará-los para usá-las de forma crítica e responsável”, reitera.

Uso do RA vem crescendo

A tecnologia e a inovação fazem parte do ambiente escolar há mais de três séculos. Neste novo modelo de ensino-aprendizagem, o professor tem o papel de mediador e mentor, e os estudantes passam a ter uma participação ativa e autônoma no processo de construção do conhecimento. No Amazonas, o uso de livros paradidáticos com realidade aumentada vem crescendo.

Uma editora genuinamente amazonense, a Editora Lion, criou uma coleção de obras para o ensino fundamental, do sexto ao nono ano, com a tecnologia que potencializa a aprendizagem na educação tradicional e inclusiva, para crianças com autismo, TDAH, entre outros distúrbios.

Por meio de um aplicativo, professores e alunos enxergam as figuras saltando dos livros em 3D. Cada um tem mais de 40 materiais em terceira dimensão. As obras são certificadas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Keurem Maia, CEO da Editora Lion, diz que desenvolveu os paradidáticos com a tecnologia RA para ser uma solução educacional no momento em que a internet se espelha e domina as mentes das crianças ávidas por informação.

“Escolas de Manaus e de outras regiões do país já adquiriram os livros. Os professores tiveram ganhos acima do esperado quando começaram a aplicar o conteúdo em sala”, explica.

Ela cita ainda quais impactos positivos na educação do uso da RA na sala de aula:

  • Facilita o acompanhamento individualizado do aluno;
  • Possibilita que o processo de aprendizagem seja personalizado;
  • Estimula a autonomia do estudante, tornando-o um agente ativo na construção do conhecimento;
  • Incentiva o trabalho em equipe através de atividades colaborativas e interativas;
  • Torna o aprendizado mais dinâmico;
  • Auxilia os educadores a gerenciar tarefas burocráticas, tornando o seu trabalho mais prático

Como adquirir?

Os livros na versão impressa ou digital podem ser adquiridos no site www.lionstudios.com.br. Cada uma custa em média cerca de R$ 40. O teste pode ser feito diretamente no site da editora.

(*) Com informações da Assessoria