Loja é autuada por vender máscaras cirúrgicas a R$ 100 na Praça 14

FOTOS: DIVULGAÇÃO/PROCON-AM

Uma loja especializada em artigos para profissionais da saúde que fica na avenida Álvaro Maia, no bairro Praça 14 de Janeiro, zona sul de Manaus, foi autuada pelo Instituto Estadual de Defesa do Consumidor (Procon-AM), por vender máscaras cirúrgicas a R$ 100. Órgão constatou durante fiscalização, neste terça-feira (17), aumento de mais de 620% em preço de item, que custava R$ 15,90.

A autuação ocorreu após denúncias enviadas pelas redes sociais do órgão. No local, os fiscais também foram informados de que não há mais álcool em gel nos estoques.

Foi emitido um auto de constatação. A empresa terá dez dias corridos para apresentar justificativa junto ao Procon-AM e, caso não o faça, poderá ser multada.

O Procon-AM tem realizado fiscalizações em farmácias, supermercados e lojas para profissionais de saúde desde o registro dos primeiros casos de coronavírus no Brasil.

Rotina de fiscalização

No sábado (14), o órgão visitou estabelecimentos junto com a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (CDC-ALE/AM) e constatou falta de máscaras e álcool em gel nos estoques.

Os locais voltarão a ser vistoriados pelo Instituto, que também recebe denúncias de consumidores via redes sociais, no e-mail duvidasprocon@procon.am.gov.br, nos números 0800 092 1512 e (92) 99271-5519, além da sede, na avenida André Araújo, 1.500, Aleixo (funcionamento das 8h às 14h, de segunda a sexta-feira).

“Pedimos que os consumidores nos encaminhem fotos e informações concretas do que é denunciado. Precisamos desses dados para poder prosseguir com as fiscalizações e, assim, exercer melhor nosso papel de equilibrar as relações de consumo. Já percorremos as principais redes de farmácias e verificamos que o único produto que ainda segue em estoque na maioria delas é o álcool 70%, e ele ainda tem o preço dentro da normalidade. Ainda assim, as fiscalizações vão continuar e serão intensificadas neste período de aumento do número de casos do Covid-19 em todo o país”, ressaltou o diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe.

Com informações da assessoria de imprensa