Lojistas do Centro protestam contra fechamento de estabelecimentos antes do réveillon

Foto: Jhonata Lobato

Poucas horas após o anúncio do governador do Amazonas, Wilson Lima, sobre o fechamento do comércio não essencial nesta quarta-feira (23), lojistas do Centro de Manaus se reuniram no cruzamento das avenidas Sete de Setembro com Eduardo Ribeiro, por volta das 19h, para reivindicar o decreto, pois serão prejudicados com a venda as vésperas do réveillon.

Vendedores, locutores, gerentes e donos de estabelecimentos se reuniram no fim do expediente, para pedir flexibilidade sobre o decreto.

“O governador precisa entender que nós nos planejamos o ano inteiro para esse dia, e os compradores também. É um prejuízo gigante para nós. Não somos contra fechar por algum período, mas fechar no período em que mais vendemos é não ter empatia”, disse o logista Waldir Mahamoud.

Com cartazes e carro de som, os trabalhadores informaram que independente do decreto, eles irão continuar abrindo as portas para a clientela.

Lembrando que o Amazonas já ultrapassou o número de 5.100 mortos pela covid-19. E nas últimas 24h registrou 1.217 novos casos, aumentando para 193.544 número de casos registrados no estado.