Luiz Castro aciona Ministério Público contra UEA

O deputado estadual Luiz Castro (Rede) recorreu ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) contra a Universidade do Estado do Amazonas (UEA). A intervenção solicitada é para garantir a aplicabilidade da Educação Ambiental nos cursos de licenciatura, exigência prevista em Lei Estadual.

“A Universidade está desrespeitando uma Lei aprovada na Assembleia Legislativa que foi remetida ao governo do Estado e aprovada em 2005, há muito tempo, que já teve um desdobramento de um Plano estadual em 2009 e estamos em 2017. Houve tempo para resolver este problema”, assinalou Luiz Castro.

O parlamentar, que preside a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Caama), assinalou já ter conversado com o reitor Cleinaldo Costa sobre o assunto, mas não obteve uma ‘resposta clara’.

“Descobrimos que, além da área de Ciências Biológicas, nenhuma outra prepara professores para lecionar educação ambiental em sala de aula. Por isso, estamos levando essa pauta para o Ministério Público (MP-AM)”, assinalou Luiz Castro.

As licenciaturas da UEA estão desprovidas de um pré-requisito básico para que um professor de História, Geografia, Matemática ou de qualquer área ou pedagogo ou pedagoga possa, na sala de aula, aplicar a educação ambiental.

“Recorremos ao MP não no sentido de Ação Pública, e sim contra o fato de que a UEA não está formando professores na área de educação ambiental – à exceção de Ciências Biológicas. Eles formarão as futuras gerações, aqueles que poderão melhorar e muito a consciência social ecológica”, afirmou Luiz Castro.

O deputado estadual solicitou apoio da Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental (CIEA-AM), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), durante reunião ordinária ocorrida ontem (25), na Aleam.