Luiz Castro defende ações emergenciais de combate à violência

Para combater a violência, uma das mazelas que tiram o sono da população amazonense, o candidato a governador do Amazonas, Luiz Castro (REDE-PSOL) propõe de forma emergencial um programa de segurança comunitária para cuidar da proteção do cidadão, das escolas, dos estabelecimentos comerciais, e das igrejas, com a reativação das rondas policiais, tanto na capital quanto nos municípios do interior.

No plano emergencial de governo que a coligação propõe para ser executado nos primeiros quatro meses de gestão, o candidato aponta como compromisso fundamental a criação de uma política remuneratória dos servidores da segurança pública, para estimular o trabalho e revigorar a atuação dos profissionais da área. O plano prevê também a realização de estudo de viabilidade para a realização de concursos públicos para policiais civis e militares.

“Vamos enfrentar de imediato essa situação caótica da falta de controle na segurança, que permitiu que a violência tomasse conta da capital e dos municípios. Para isso contamos com o nosso vice-governador João Tayah, delegado de polícia empenhado na questão da segurança pública e que está preparado para contribuir nas ações de prevenção e de repressão à criminalidade”, destaca Luiz Castro.

A reativação do programa psicossocial nas delegacias, é outra ação emergencial, que visa o atendimento a grupos mais vulneráveis como crianças, jovens, idosos, mulheres, pessoas com deficiências e do segmento LGBT, em conjunto com a Secretaria de Assistência Social (SEAS).

Já o Programa Pacto pela Vida promoverá a prevenção à violência, à marginalização e à criminalização de crianças e jovens, de maneira integrada entre as áreas de Educação, Assistência Social, Direitos Humanos, Juventude, Cultura, Saúde e Meio Ambiente, com a participação efetiva da sociedade, em parceria com instituições públicas e privadas, especialmente com os Conselhos Tutelares.

Combate às drogas

O plano prevê também o fortalecimento do Serviço de Inteligência voltado ao combate do crime organizado e ao tráfico de drogas no Estado.

“Vamos implementar um programa de combate ao tráfico de drogas nas fronteiras e nas cidades situadas na rota do tráfico, em ação conjunta com o Estado, municípios, Polícia Federal e Forças Armadas”, afirma o candidato, acrescentando que o uso de drogas está na raiz da criminalidade, envolvendo cada vez mais os jovens e destruindo famílias, em Manaus e no interior do Estado. 
Sistema prisional

Em relação à situação dos presídios, o plano de governo da REDE-PSOL propõe a anulação do atual contrato de gestão terceirizada, para um novo e transparente sistema de gestão prisional. “É um absurdo que o governo do Estado pague R$ 5,1 mil por detento, para uma empresa deficiente, acusada de envolvimento em corrupção”, critica o candidato.

Outra preocupação do deputado Luiz Castro, nas constantes visitas aos municípios do interior do Estado, é quanto a situação precária das Delegacias de Policia com celas lotadas de detentos, muitos doentes e sem uma alimentação adequada. Nos cubículos, os presos sobrevivem debaixo de goteiras e infiltrações nas paredes.

A coligação propõe a melhoria das condições de funcionamento das delegacias e dos presídios do interior do Estado e a implantação de presídios regionais, levando em consideração a densidade populacional e a realidade geográfica do Estado, assegurando medidas que promovam a ressocialização do detento e sua reintegração na sociedade.

Foto: Divulgação

Assessoria de Comunicação

Esta matéria é de total responsabilidade do candidato