Luiz Castro reafirma posição da Rede contra o governo Temer

O candidato a governador do Amazonas pela coligação Rede-Psol, Luiz Castro reafirmou hoje (3) a posição do seu partido, Rede Sustentabilidade, ao considerar ilegítimo o governo de Michel Temer, que na avaliação do parlamentar, também deveria ter sido afastado no impechment de Dilma Rousseff. “Foi vergonhoso assistir a maioria dos congressistas impedir a investigação contra o presidente por corrupção, apesar das provas do crime, em mala cheia de dinheiro”, disparou.

Castro destacou que, junto com o Psol, os deputados da Rede defenderam a investigação de denúncias contra Temer. “E aqui no Amazonas somos a única coligação que não está envolvida em denúncias na Lava Jato”, completou.

Luiz Castro lembrou que a Rede defendeu o afastamento de Dilma e Temer, diante da comprovação do uso de dinheiro de caixa dois, pago pelas empreiteiras na campanha da chapa e do estelionato eleitoral aplicado por ambos, contra o povo brasileiro.

De acordo com o candidato, Dilma e Temer esconderam dos eleitores a grave crise com o estado falimentar do governo, além de terem camuflado o desemprego “Quem escolheu o peemedebista como sócio foi o PT, que hoje chora a separação litigiosa e acusa Temer pela crise econômica, política e moral que afeta o País”, destacou.

“Reeleitos, tanto Dilma quanto Temer cometeram graves erros fiscais que resultaram na atual crise econômica. Mas hoje muitos jogam a culpa para o Temer e esquecem que o PT também foi responsável pela corrupção, pela incompetência e pelo desgoverno”, criticou o candidato.

Na avaliação do candidato, o Brasil precisa se encontrar consigo mesmo e romper com esse círculo de corrupção, de populismo e de incompetência na gestão pública. A eleição de 2018, segundo Castro será a oportunidade para o povo brasileiro escolher com responsabilidade seus representantes e mudar esse quadro político atrasado.

Foto: Divulgação

Assessoria de Comunicação

Esta matéria é de total responsabilidade do candidato

Agenda: (04/08)

10h – Reunião com coordenação de campanha

13h – Reunião com lideranças comunitárias

15h – Assina carta de apoio à Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-Tefé).

17:30h – Reunião com um grupo de pessoas da terceira idade.